O que é filosofia?

A palavra filosofia significa amor ao conhecimento. Ela surgiu na antiguidade, na época que apareceu a pólis grega. Os filósofos analisavam as coisas, a natureza das coisas utilizando o pensamento racional.

As perguntas: “Quem somos? De onde viemos? O que é o universo? Qual o sentido da vida? Por que existe a desigualdade? Podemos conhecer tudo?” eram temas da religião antes da existência dos filósofos.

A filosofia trouxe um novo jeito de pensar e abriu espaço para o surgimento da ciência como conhecemos hoje. Questionar o mundo, a natureza, o universo e tentar achar respostas racionais e válidas, é papel da filosofia.

Poderia ficar escrevendo sobre como a filosofia influenciou o surgimento da matemática e da física, mas o post ficaria muito longo.

filosofia

Anúncios

Democracia Ateniense

Depois daquele preview todo, é hora de falar da Democracia de verdade.

Foi o tirano Clístenes que implantou a democracia em Atenas. Ele dividiu a região em cidade, interior e litoral, classificou a população em dez tribos, de uma forma que se distribuíssem igualmente em cada região. Com isso, as tribos eram formadas por pessoas de todas as camadas sociais e de diferentes regiões.

O que nos permite classificar esse governo de Democracia, é a igualdade** de direitos entre todos os cidadãos, independente da origem social ou quantidade de riqueza.

greciademo

Vale lembrar que em Atenas, os cidadãos eram homens adultos, livres e filhos de pais atenienses. Como eu expliquei em posts anteriores existia escravos em Atenas, e eles eram muitos, e  assim como os estrangeiros, eles não eram considerados cidadãos. Estima-se que 10% da população de Atenas possuía cidadania. As mulheres também não tinham direito a cidadania (como se fosse novidade, o voto feminino é uma conquista muito recente).

 

*Tirania em Atenas significava governo acima das leis.

** Igualdade de direitos, algo tão simples de entender. Como Montesquieu transforma isso em divisão de filhos em prol da igualdade entre os homens? Jamais saberemos….

Situando na história: Democracia Ateniense (3)

As reformas que a demos* conseguiu foi feita primeiro pelo legislador Drácon, que organizou as leis por escrito. A existência de leis escritas e de um código de lei válido para todos os cidadãos é o primeiro critério de cidadania: igualdade jurídica.

Porém Drácon criou leis severas que protegiam o poder aristocrático com penas extremamente severas. Mas o efeito da reformas de Drácon não saiu como o esperado e as lutas continuaram, forçando a elite a uma abordagem política para o conflito.

Nesse contexto vem as Reformas de Sólon. Para quebrar a unidade da demos e enfraquecer o movimento, Sólon estabelece o voto censitário**, criou outros mecanismos de organização política, o Bulé e a Eclésia (assembleia popular). Ele pretendia atrair o apoio dos comerciantes mais ricos e amenizar os conflitos populares.

O resultado foi diferente do esperado, o voto censitário excluía grande parte da população, só incluía os comerciantes ricos. Como esses comerciantes não queriam perder o apoio popular, eles boicotaram a eleição.

Não foi a incapacidade do povo escolher um representante que fez com que nenhum fosse escolhido. Foi boicote mesmo, as reformas não resolviam os problemas, excluíam boa parte da demos, e quem ganhou direito político não queria ter esse direito nas condições que foram dadas.

Então, Montesquieu, o povo não é incapaz de fazer escolhas, na verdade ele é tão capaz de escolher que sabe quando “não escolher”.

As reformas de Solon não atendiam as expectativas da demos e a aristocracia não queria perder o poder. O que acontece depois é a “implantação” da tirania. Por incrível que pareça, foram os tiranos que implantaram a democracia.

Parte 1:  https://filosofiapop.com/2018/04/20/situando-na-historia-democracia-ateniense-i/

Parte 2:  https://filosofiapop.com/2018/04/20/situando-na-historia-democracia-ateniense-2/

*Homens livres sem direitos políticos

**Voto de acordo com uma a renda mínima.