Chegou a hora de falar sobre a nossa Morte

“Ohh…Death…Won’t you spare me over til another year” *(Verso da música Oh Death, The Stanley Brothers, em tradução livre: oh, morte, você não vai me poupar até outro ano?)

*Aviso: Não é um texto para quem está passando por um período de luto. Se precisar de apoio psicológico imediato ligue 188, ou entre no site www.cvv.org.br

Falar sobre a morte é um assunto delicado, por isso vou pedir ajuda a Sócrates, o filósofo grego. Ele viveu a vida sem pensar sobre quando seria sua morte, ou como seria, para ele temer a morte e fazer especulações sobre ela era ignorância, pois se a morte significa o fim de tudo, ou a mudança pra outro universo, o homem só vai descobrir quando morrer.

Temer algo que não sabemos nada, que vai acontecer um dia, e não sabemos quando, é perda de tempo. A vida é feita pra ser vivida e não pra ficar pensando no fim dela.

Jean Paul Sartre, no livro o muro escreve um conto sobre como é inútil ficar pensando sobre a morte, e temendo o momento que ela chega. O conto fala sobre três condenados a morte, que serão executados no dia seguinte, e um deles passa a noite pensando nisso, suando frio, tendo pavor, mas (spoiler) ele acaba não sendo morto, e no fim ri sobre como ele passou uma noite se torturando a toa, pois nem ele que tinha hora marcada pra morrer, morreu no dia combinado. Isso mostra que o dia de nossa própria morte é algo imprevisível.

Para os que estão sofrendo o luto da perda de alguém, vou escrever outro texto.

Fonte bibliográfica:

Apologia de Sócrates, Platão

O Muro, Jean-Paul Sartre

*Sugestão: Procure a versão dessa música feita pela série Supernatural. 

Imagem: Pixabay

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.