Rembrandt e o barroco dramático

Rembrandt Harmenszoon van Rijn, ou simplesmente Rembrandt nasceu no ano de 1606 na Holanda e foi um artista ligado ao movimeto artístico barroco. Rembrandt era de uma família em que ele era um dos outros nove irmãos e foi o único a estudar numa escola de latim calvinista onde ele aprendeu desenho. Ele nunca fez o Grand Tour pela Itália que era algo comum entre os artistas. Os temas de suas pinturas eram religiosos em sua maioria.

O artista se matriculou na Universidade de Leiden e aprendeu pintura com o artista Jacob Van Swanenburg, Pieter Lastman e Jacob Pynas, com Swanenburg ele passou três anos aprendendo a pintar. Com Lastman e Pynas, Rembrandt passou seis meses com cada, até abrir seu próprio atelier de pintura junto com seu amigo Jan Lievens.

Rembrandt aprendeu com Swanenburg a pintar cenas infernais, parte da dramaticidade das pinturas de Rembrandt ele provavelmente aprendeu com Jacob Van Swanenburg.

O Terror do Inferno, Jacob Van Swanenburg.

O estadista Constantijn Huygens descobriu os talentos de Rembrandt e foi o responsável pelos contatos que levaram aos membros da corte de Haia a fazer encomendas com o artista.

Vida de Burguês graças a sua esposa rica e influente Saskia

Assim como Jacques-Louis David, Rembrandt casou com a rica Saskia van Uylenburgh, que vinha de uma boa família. Usufruindo da fortuna de Saskia, Rembrandt se tornou um burguês. Sua esposa era filha de um juíz de Frísia, e graças a fortuna da esposa, eles se mudaram para um dos melhores endereços em Amsterdã.

Saskia, Rembrandt.

A família de Saskia acusou ela de estar gastando toda sua herança com Rembrandt e ajudando o cunhado dela. Saskia morreu aos 29 anos, deixando um filho, e deixou Rembrandt como herdeiro desde que ele nunca se casasse novamente.

Sem a ajuda da administração da fortuna por sua esposa agora falecida, e sem a ajuda da família rica de Saskia, Rembrandt se afundou em dívidas chegando até mesmo a vender o túmulo de Saskia. Rembrandt viveu além de suas posses, comprando obras de arte raras e antiguidades.

Infelizmente para quase todos os grandes artistas suas obras só dão lucros exorbitantes muitos anos após a morte destes artistas. Mas em vida, Rembrandt começou a ser um artista muito procurado no final de sua vida.

Evolução artística

O artista dominou a técnica de claro-escuro, dominando muito bem o uso da luz e das sombras em suas pinturas para trazer um efeito dramático. No início de seus trabalhos artísticos suas obras eram mais suaves e ele tinha um domínio muito menor das sombras. Como podemos ver em sua pintura feita aos dezenove anos de idade, a obra O apedrejamento de Santo Estêvão.

O apedrejamento de Santo Estêvão, Rembrandt.

Os temas bíblicos eram os favoritos do artista mas ele também pintou outros temas como na obra O Rapto de Europa, uma obra encomendada ao artista pelo comerciante holandês Jacques Specx. Rembrandt retratou esse mito grego de uma forma mais contemporânea.

O rapto de Europa, Rembrandt.

Em Rapto de Europa, Rembrandt utiliza o elemento dramático e teatral característico do artista e também do movimento artístico barroco. Ele retrata o momento que carrega um maior teor de drama da lenda grega.

Na obra Judas arrependido, devolvendo as peças de prata, o artista fez a cena desta pintura a partir de uma passagem bíblica: “Judas, que o traiu, vendo que estava condenado, arrependeu-se e tornou a trazer as trinta moedas de prata aos principais sacerdotes e aos anciãos”.(Mateus 27:3). Com esta obra Rembrandt chamou a atenção Constantijn Huygens, que o apresentou a corte de Haia.

Judas arrependido, devolvendo as peças de prata, Rembrandt.

Esta obra é considerada uma das primeiras feitas por Rembrandt enquanto ele ainda morava em Leiden no ano de 1629. A pintura mostra o uso de cores sóbrias e o uso da técnica de claro-escuro.

Em Um nobre polonês, que retrata um homem com uma feição chamada de tronie, uma expressão facial completamente carregada e exagerada. Normalmente as obras barrocas que utilizam o tronie servem para o estudo das expressões faciais e fisionomia tentando fazer uma aproximação realista destas expressões, usando e abusando dos contrastes.

Não se sabe quem é o homem que Rembrandt retratou em Um nobre polonês. Mas a pintura foi concluída em 1637 na cidade de Amsterdã, onde o artista morava na época da conclusão da obra.

Um nobre polonês, Rembrandt.

A tempestade no mar da Galiléia é a única pintura feita por Rembrandt que retrata uma paisagem marítima. A cena retratada vem da história que está no capítulo quatro do evangelho de Marcos, que fala sobre Jesus acalmando a tempestade enquanto estava num barco no mar da Galiléia.

A tempestade no mar da Galiléia, Rembrandt.

Infelizmente a pintura se encontra desaparecida desde que foi roubada do Museu Isabella Stewart Gardner no ano de 1990.

Rembrandt morreu pobre no ano de 1669 e deixou uma grande coleção de obras que atualmente estão expostos em diversos museus no mundo. Ele morreu pobre porém suas obras custam milhões de dólares hoje em dia, atualmente existe uma recompensa do Museu Isabella Stewart Gardner de 10 milhões de dólares que leva a recuperação de uma de suas obras que está avaliada em 100 milhões de dólares.

8 comentários em “Rembrandt e o barroco dramático

Deixe uma resposta para SUDARSHAN PALIWAL Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.