Bronzino e o início do Maneirismo

Agnolo di Cosimo nasceu no ano de 1503 na República da Florença. O artista faz parte do movimento artístico do maneirismo. Bronzino é considerado parte do início dessa corrente artística conhecida pelo nome de Maneirismo que sucedeu o renascimento. O pintor maneirista ficou conhecido pelo apelido de Bronzino porque supõe-se seu cabelo era avermelhado. Além de ter dado início ao movimento maneirista, Bronzino também foi um grande artista retratista da Florença no século XVI. O pintor também foi aluno de Jacopo Pontormo.

O artista foi aluno de dois pintores. Raffaellino del Garbo e o famoso pintor maneirista Pontormo. Foi de seu mestre Pontormo que Bronzino mais aprendeu técnicas artísticas. Pontormo foi um artista maneirista, em seu novo estilo artístico, que ficou conhecido como maneirismo, ele distorcia a forma das figuras humanas entrelaçando os corpos em suas pinturas, como podemos ver em sua obra abaixo chamada de O depoimento A descida da Cruz.

A descida da Cruz, Pontormo. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

A descida da Cruz faz parte de uma encomenda feita a Pontormo, Bronzino teria ajudado o mestre a completar o trabalho na Capela Caponni, seus afrescos fariam parte da cúpula da capela, porém, sua obra não sobreviveu ao tempo. Observando o jeito que Pontormo retratou esse evento que faz parte da narrativa da crucificação e ressurreição de Jesus Cristo podemos ver Bronzino se inspirou no seu professor para pintar a obra conhecida pelo nome de Vênus, Cupido, Loucura e Tempo.

Vênus, Cupido, Loucura e Tempo, Bronzino. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Vênus, Cupido, Loucura e Tempo é uma pintura maneirista em que Bronzino leva esse movimento artístico ao extremo ao colocar figuras retorcidas em primeiro plano, e no plano de fundo cabeças flutuantes, rostos com emoções ao extremo, como na pessoa que está no canto esquerdo que expressa horror. Essa pintura é do gênero alegórico e devido a essa confusão causada pelos elementos que Bronzino retratou nessa obra, existe um debate acadêmico sobre o significado dessa pintura, principalmente em relação sobre quem é quem.

Além de pintar alegorias maneiristas, Bronzino também fazia retratos, um dos mais famosos feitos pelo artista se chama Retrato de Leonor de Toledo com seu filho Giovanni de’ Medici.

Retrato de Leonor de Toledo com seu filho Giovanni de’ Medici, Bronzino. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Em Retrato de Leonor de Toledo com seu filho Giovanni de’ Medici, Bronzino retrata Leonor e seu filho com u grande nível de detalhes, o vestido da mulher mostra todos os bordados, os diferentes tecidos utilizados, os trançados, a costura; essa grande atenção aos detalhes foi algo que se destacou nas pinturas de retrato que Bronzino pintava, apesar dos traços da mulher e da criança não serem tão realistas quanto esse vestido usado por Leonor de Toledo. O grande destaque dado por Bronzino ao traje fez com que as pessoas acreditassem que Leonor apreciava muito esse vestido e que ela chegou até mesmo a ser enterrada com ele.

Agnolo di Cosimo também fez pinturas religiosas e criou sua própria versão da Descida de Jesus da Cruz.

Descida de Jesus da Cruz, Bronzino. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Descida de Jesus da Cruz é uma pintura maneirista que ainda possui características do movimento artístico da renascença. Essa quantidade de anjos que está retratado na parte de cima da pintura e o grande número de pessoas que aparecem em segundo plano são um dos elementos do maneirismo, mas o uso do azul, e o fato dessas figuras ainda serem proporcionais é traço da corrente artística da Renascença.

Além disso, o artista faz o uso do azul mais claro e das nuvens cinzas nessa pintura, algo que ainda é o início da pintura maneirista, no movimento maneirista puro, as pessoa que estão em segundo plano e os anjos serão colocados praticamente no escuro, apenas com uma penumbra dando a entender que estão lá.

Bronzino também cria sua versão da Família Sagrada, como podemos ver na imagem a seguir:

Sagrada Família, Bronzino. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Na pintura acima temos a Sagrada Família com o menino João Batista temos a figura de uma Virgem Maria mais alongada, além dos bebês Jesus Cristo e João Batista também estarem com essa formato mais alongado, essa é uma característica do maneirismo. Nessa obra, Bronzino utiliza em sua paleta de cores o azul ultramarino, que vem do pigmento da pedra semipreciosa lápis-lazúli, o que mostra que a encomenda dessa pintura foi feita por uma pessoa rica.

O artista maneirista admirava muito as obras de Rafael e Michelangelo, talvez por isso que algumas de suas pinturas lembrem o teto da Capela Sistina de Michelangelo e a pintura Transfiguração de Rafael. Bronzino também foi um dos membros fundadores da Accademia delle Arti del Disegno, colaborando muito para o ensino de pintura na Florença.

Referências e Imagens:

https://en.wikipedia.org/wiki/Bronzino

Compres meus e-Books na Amazon ou leia pelo Kindle Unlimited:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.