William-Adolphe Bouguereau, um renomado pintor acadêmico

William-Adolphe Bouguereau nasceu no ano de 1825, e faz parte movimento artístico acadêmico que dominou a Europa no século XIX. Durante sua vida, Bouguereau foi um artista muito aclamado pelo público e recebeu diversos prêmios. Porém as vanguardas artísticas europeias, foram contra o artista, por ele ser um pintor acadêmico clássico por excelência. Além de fazer parte das exposições do Salão de Paris, Bouguereau também fez parte da Academia de Belas Artes de Paris, tendo ensinado diversos artistas inclusive os modernistas. E também treinou artistas na escola particular de artes conhecida pelo nome de Académie Julian.

Bouguereau, antes de ser professor e mestre na Academia de Belas Artes de Paris, foi aluno e ganhador do Grande Prêmio de Roma, o Prix de Rome. O artista também treinou arte com François-Édouard Picot.

Leda, François-Édouard Picot.

No século XIX houve muito Nu Artístico, por isso os temas preferidos por William-Adolphe Bouguereau, eram as representações de corpos femininos. O artista também admirava o estilo artístico do pintor renascentista Rafael Sanzio.

O nascimento de Vênus. William Bouguereau

O artista deu aulas na famosa escola de artes Académie Julian, tendo como aluno alguns pintores modernistas como o famoso Henri Matisse, que depois se rebelou contra o estilo do seu mestre.

Académie Julian, por Marie Bashkirtseff.

Bouguereau também tem uma forte influência do artista também artista acadêmico, Jean-Auguste-Dominique Ingres. Muitos consideram obras como o nascimento de Vênus, como uma pintura muito influenciada pelo trabalho de Ingres.

Vênus pintado por Ingres, muito parecido com o nascimento de Vênus de Boguereau.

A obra de Wiliam Bouguereau melhorou muito após ele ganhar o Prix de Rome e uma bolsa de estudos na Villa Médici. Após este período, o artista recebe diversas encomendas para decorar o interior de casas e mansões com suas pinturas de estilo acadêmico. Um de seus temas mais pintados eram os históricos e as alegorias da mitologia grega.

O rapto de Psique, Bouguereau.

O artista expôs em diversas edições do Salão de Paris e devido aos seus contatos com colecionadores de artes, suas obras que eram exibidas quase sempre eram vendidas. Porém, nesta época florescia o modernismo e seus estilos artísticos como impressionismo, fauvismo, expressionismo etc; que não eram aceitos no Salão de Paris, por não fazer parte da estética neoclassicista imposta pelo Salão, a qual Bouguereau dominava muito bem.

Por causa disso, William-Adolphe Bouguereau foi muito hostilizado pelos artistas que tinham a estética modernista. Até mesmo artistas como Henri Matisse que aprendeu pintura com Bouguereau começou a rechaçar a arte do pintor academicista.

Apesar da hostilidade dos artistas de vanguarda, William-Adolphe Bouguereau era um artista francês muito renomado fora de seu país, e suas obras eram compradas principalmente por milionários. Sua obra As Ninfas e os Sátiros, foi comprada por um milionário norte-americano a um preço bem alto para a época, 35 mil francos.

As Ninfas e os Sátiros, Bouguereau.

Um de seus alunos favoritos e pupilos foi Pierre Auguste Cot, e o único quadro não encomendado que Bouguereau pintou, é o retrato da filha de Pierre, Gabrielle Cot.

Gabrielle Cot, por Bouguereau.

Os modernistas consideravam Bouguereau como um artista preso às técnicas do passado, pintores como Edgar Degas inventaram um nome pejorativo para a estética de William Bouguereau, “Bouguereauté”, no sentido de se referir a obras de artes que os modernistas consideravam como muito artificiais.

Paul Gauguin, um artista pós-impressionista responsável por desencadear alguns surtos de Vincent Van Gogh e supostamente envolvido com o episódio do corte da orelha de Van Gogh, detestava as obras de William-Adolphe Bouguereau.

James Ben Ali Haggin, um magnata americano da corrida do ouro, não gostava de nus artísticos mas abriu uma exceção para uma obra de nu artístico de Bouguereau, As Ninfas.

As Ninfas, Bouguereau.

William-Adolphe Bouguereau se casou com uma de suas pupilas Elizabeth Jane Gardner Bouguereau, aparentemente o artista não era contra a educação de mulheres nas artes. Gardner foi sua segunda a esposa, a primeira morreu e seus dois filhos que teve com ela, sua primeira esposa se chamava Nelly Bouguereau. Ela morreu de tuberculose, e o artista ficou muito abalado com estar mortes.

Miss Elizabeth Gardner, Bouguereau.

O artista foi alvo de zombarias por parte dos pintores de vanguarda, Cezanne chamou o Salão de Paris de Salão de Bouguereau. Sua fama e estilo padrão clássico incomodava muito os modernistas, pois a arte acadêmica era considerada como a única arte certa, e os artistas de vanguarda tinham que fazer exposições foram do circuito da arte de Paris, por isso toda esta frustração recaía sobre Bouguereau, que foi sempre aceito nas exposições do Salão de Paris.

William-Adolphe Bouguereau morre de uma doença cardíaca no ano de 1905. O artista teve sua arte esquecida e deixada de lado após sua morte, em boa parte, por causa da rejeição causada pelos artistas de vanguarda. A arte de Bouguereau é redescoberta por Salvador Dalí.

Em 1984, foi organizada uma exposição de suas obras no Petit Palais de Paris. Desde então sua reputação como artista vem aumentando gradativamente. A última exposição feita com as obras de William-Adolphe Bouguereau aconteceu no Museu de Arte de Milwaukee, no ano de 2019, nos Estados Unidos.

Referências:

https://en.wikipedia.org/wiki/William-Adolphe_Bouguereau

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.