A pintura barroca, uma análise deste estilo artístico

A palavra barroco tem em seu sentido original um significado pejorativo, estranheza e grande redundância de detalhes. Este estilo artístico do barroco busca a emoção, a paixão, o comoção. Faz parte das técnicas este movimento artístico a relação claro/escuro, e a intensidade dramática das cores. As cenas retratadas no barroco são os momentos em que acontece a ação, e não no momento anterior como acontecia em outros movimentos artísticos.

O barroco surgiu como uma reação à reforma protestante, no Concílio de Trento, os clérigos perceberam que tinham que fornecer respostas às questões levantadas pelos protestantes e para fazer isto, ficou determinado neste concílio o surgimento de uma estética artística de fé e devoção, que ficou conhecido como barroco.

A arte, para a Igreja Católica, deveria ser usada como uma ferramenta de propaganda da fé cristã católica. A igreja começa um amplo programa de reforma de igrejas e contrata diversos artistas para esta tarefa. O barroco utiliza muitas cores quentes e vivas, além da luz vir de diferentes pontos na pintura, enquanto no renascimento a luz se originava apenas de um ponto.

Um dos grandes artistas do barroco foi Caravaggio, na obra O Martírio de São Mateus mostra muito bem esta característica barroca de iluminação vinda de vários pontos.

O martírio de São Mateus, Caravaggio.

Esta obra faz parte uma encomenda feita à Caravaggio pela Capela Contarelli. A pintura causou certa polêmica nesta época (1600-1606), pois o estilo artístico predominante em Roma era o maneirismo, que contrastava com a estética barroca.

O barroco se diferencia em cada artista e localidade. Rembrandt não pinta muitas temáticas religiosas, ele se dedica mais as suas encomendas de retratos, algumas cenas de lendas gregas e romanas. O artista é considerado um pintor do barroco devido a sua dramaticidade e seu domínio de claro e escuro em suas pinturas.

Uma das obras, que infelizmente foi roubada e se encontra desaparecida nos dias de hoje, A tempestade no mar da Galiléia, mostra a cena de uma história bíblica no ápice da ação, quando o barco está quase virando no oceano e está sendo atingido por grandes ondas.

A tempestade no mar da Galiléia, Rembrandt.

Rembrandt também não utiliza cores muito vivas e chamativas, o pintor prefere o contraste entre luz e sombra. Outra pintura famosa de Rembrandt, A lição de anatomia do Dr. Nicolaes Tulp, mostra essa preferência do artista.

A lição de anatomia do Dr. Nicolaes Tulp, Rembrandt.

Mesmo que as vestimentas da época fossem mais sóbrias, Rembrandt trabalha mais com este jogo entre a luz e a sombra. Como é visto no quadro A lição de anatomia do Dr. Nicolaes Tulp.

O pintor espanhol Francisco de Zurbarán é um artista barroco que pintou muitos temas religiosos, e demonstra a característica religiosa e mais colorida deste movimento artístico apoiado pela Igreja Católica. Uma de suas pinturas que é um exemplo deste barroco mais “clássico” é a pintura de São Domingos em Soriano.

São Domingos em Soriano, Francisco Zurbarán.

Apesar da suposta origem milagrosa do retrato de São Domingos, o fato é que Zurbarán utiliza nesta obra a estética do barroco, tanto pela obra ser de tema religioso, tanto pelo uso do claro e escuro, como a escolha de cores vivas. Também podemos ver um pouco da influência do estilo de Caravaggio.

A pintura A Anunciação feita por Francisco Zurbáran também apresenta as características de cor e sombras típicos do barroco.

A Anunciação, Francisco Zurbáran.

Nicolas Poussin é um grande nome do barroco francês, este artista teve a oportunidade de viajar para Roma onde aprendeu vendo artes de pintores italianos como Rafael Sanzio. A igreja se tornou uma grande patrona das obras de Poussin. Uma de suas pinturas mais chocantes e no melhor estilo barroco é a obra O Massacre dos Inocentes.

O massacre dos inocentes, Poussin.

Esta pintura é considerada uma das obras mais dramáticas de Nicolas Poussin. Além da temática bíblica, a escolha de cores vivas, a cena escolhida para ser retratada pelo artista é uma das mais chocantes que ele escolheu. O artista também tem características renascentistas em suas pinturas, Poussin também pintou temas da mitologia greco-romana.

Johannes Vermeer, outro artista considerado do estilo artístico do barroco, também é um holandês que se casou com uma mulher rica, como Rembrandt. No começo o artista utilizava cores mais acinzentadas, mas com sua união lucrativa, Johannes Vermeer passou a utilizar cores consideradas caras como o lápis-lazúli, ultramarino e amarelo cádmio. É possível ver a escolha dessas cores caras e vivas na sua obra A Leiteira.

Porém, sua obra mais famosa, A menina do brinco de pérola, é a que mostra sua estética barroca, com a utilização do contraste claro e escuro, além de sua paleta pessoal que incluía cores azuis e amarelas em suas tonalidades mais raras.

A menina do brinco de pérola. Johannes Vermeer.

O estilo de Johannes Vermeer é considerado barroco por causa do seu domínio da luz e o uso de sua paleta de cores favoritas, lápis-lazúli e amarelo cádmio.

Também temos uma mulher que se destaca como uma pintora do estilo barroco, Artemisia Gentileschi, a artista conseguiu superar uma grande tragédia na vida dela e se tornou uma das melhores artistas do barroco.

Artemisia Gentileschi possui um grande domínio de luz e cores, Gentileschi é uma das artistas mais habilidosas da história da arte. Ela pintava temas bíblicos e em muitas de suas obras ela se colocava na tela decapitando o criminoso que atacou ela, por causa disso, suas telas mostram todo ódio e fúria de Artemisia e o jeito covarde de seu agressor. Uma destas obras é a Judite decapitando Holofernes.

Esta obra demonstra uma grande dramaticidade, típicas do barroco, o uso de luz e sombras, utilizando contrastes luminosos e o uso certo de cores que mostram essa emoção de raiva e vingança.

Porém a artista não se limita somente a este tema, e seus talentos fazem como que Artemisia Gentileschi seja contratada como uma pintora na corte do rei Carlos I.

Bathseba, Artemisia Gentileschi,

O barroco foi um movimento artístico um tanto plural e reuniu diversos artistas famosos e talentosos como Rembrandt e Artemisia Gentileschi. Que deixaram sua marca na história da arte ao dominar este estilo dramático.

Um comentário em “A pintura barroca, uma análise deste estilo artístico

Deixe uma resposta para Tercer Cajón - Franco Puricelli Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.