Les Demoiselles d’Avignon, a pintura imoral de Pablo Picasso

Pablo Picasso foi um dos mais proeminentes artistas do movimento artístico de arte moderna chamado de cubismo. Mas Les Demoiselles d’Avignon foi uma obra anterior ao cubismo, e é considerada uma pintura proto cubista. Picasso passou um tempo estudando a arte africana primitivista e a escultura ibérica da idade do bronze, Paris havia se tornado o centro de exposição dessas artes, pois os franceses trouxeram muitos artefatos africanos para a França. Esta obra, Les Demoiselles d’Avignon, foi muito controversa na época em que ele fez essa pintura.

Pablo Picasso conheceu Henri Matisse e os dois desenvolveram uma espécie de rivalidade entre artistas. Matisse pintou o quadro Banhistas com uma tartaruga como uma reação a obra As senhoritas de Avignon (tradução em português). Esta obra de Matisse, Banhistas com uma tartaruga, apesar da conotação de provocação a Picasso quase foi destruída quando os nazistas invadiram a Alemanha e queimaram a arte que Hitler chamava de degenerada (arte moderna). Um amigo de Matisse acabou comprando essa obra num leilão feito pelos nazistas e conseguiu salvar esta obra.

Banhistas com uma tartaruga, Henri Matisse.

Nesta época a Europa estava inundada pela arte acadêmica, que era uma cópia dos modelos neoclássicos. Diversos artistas frequentavam academias de arte que ensinavam a fazer pinturas com inspiração nos modelos greco-romanos. O corpo harmônico, perfeito e o nu artístico ideal eram ensinados por estas academias artísticas pela Europa. Então artistas como Hans Markat, William-Adolphe Bouguereau e Gustave Courbet, além de alguns deles terem alunos, pintavam nus artísticos considerados o ideal da pintura correta e esteticamente bonita.

Banho, Bouguereau.

Alguns críticos acham que existe uma semelhança entre As Senhoritas de Avignon e a pintura As Banhistas de Paul Cézzane.

As banhistas, Paul Cézanne.

Antes de As Senhoritas de Avignon, Pablo Pìcasso havia passado por dois de seus períodos artísticos conhecidos: período azul e período rosa. No período azul o artistas fez obras quase monocromáticas utilizando tons azuis e azul-esverdeado para compor suas obras. Os temas deste período eram prostitutas, mendigos e bêbados. Provavelmente nesse período azul o artista foi influenciado pelo suicídio de um amigo.

Mulher de braços cruzados, Pablo Picasso.

O período rosa se seguiu ao período azul, e nele Picasso utiliza cores mais claras e alegres como laranja, rosa e o vermelho. Nesse período rosa, o artista pintou palhaços, acrobatas e artistas de carnaval.

Mãe e seu bebê, Pablo Picasso.

As pinturas de mulheres criadas com sensualidade pelo artista atraiu um enorme público composto por homens, que eram os consumidores de arte na época, a emancipação feminina ainda era algo que estava acontecendo no início do século XX, a luta das mulheres por direitos era uma coisa que estava ocorrendo, como o movimento das Sufragistas. Enfim, Pablo Picasso passa para o período conhecido como período africano que é onde As Senhoritas de Avignon se encaixam.

Dizem que o interesse pela arte africana começou quando seu amigo Henri Matisse lhe apresentou uma estatueta do Congo.

Henri Matisse já havia chocado a sociedade europeia no Salão de Outono, uma exposição que ele participou no ano de 1905, e foi por causa deste evento que Matisse passou a ser conhecido como Fauve, se tornando o líder do movimento conhecido como fauvismo, isso atraiu a atenção de outros artistas europeus inclusive de Pablo Picasso.

Matisse também havia conseguido chocar ao expor a obra Blue Nude numa exposição em 1907, que chegou a ter uma efígie desta obra sendo queimada.

Blue Nude, Henri Matisse.

Pablo Picasso começou a confecção de Les Demoiselles d’Avignon no ano de 1906 e concluiu em 1907. Nesta época Picasso e Matisse estavam competindo para ver quem seria o grande nome do movimento modernista europeu.

Quando Picasso terminou Les Demoiselles d’Avignon em 1907 a pintura causou um impacto muito grande nos artistas e críticos na época. Para esses críticos enquanto Matisse fazia uma arte que se baseava em uma longa tradição europeia e Picasso havia se voltado ao primitivismo africano com esta obra Les Demoiselles d’Avignon. Picasso definitivamente fez a obra mais chocante entre os artistas de vanguarda.

A obra se baseou nas máscaras tribais africanas, embora nenhum dos rostos neste quadro pudesse ser comparado a uma máscara específica. Picasso fez uma mistura mental de todas essas referências de máscara tribal africana e criou máscaras novas que se tornaram os rostos desta pintura polêmica.

Máscara africana antiga.

No ano de 1906, Pablo Picasso passou uma noite inteira estudando uma figura Teke do Congo. Os Tekes são um grupo étnico bantu da África Ocidental que falam a língua conhecida como Teke. Pablo Picasso também confeccionava esculturas tendo como referência antiguidades africanas.

Escultura feita por Pablo Picasso.

O artista também se inspirou em El Greco, estudiosos da arte encontraram semelhanças estilísticas e morfológicas entre a obra A abertura do quinto selo de El Greco e Les Demoiselles d’Avignon. As obras de El Greco eram muito estudadas pelos artistas da corrente artística do modernismo ou as vanguardas artísticas europeias (como é chamado no Brasil).

A abertura do quinto selo e Les Demoiselles d’Avignon, lado a lado.

Também é possível ver certa semelhança entre Les Demoiselles d’Avignon e uma obra pintada por um artista italiano chamado de Ticiano. A obra deste artista, Ticiano, que tem correspondência com Les Demoiselles d’Avignon é a pintura Diana e Calixto.

Diana e Calixto, Ticiano.

Embora Les Demoiselles d’Avignon tenha sido finalizada em 1907 e tenha causado certo impacto entre os artistas do círculo interno de amizades de Pablo Picasso ela só foi exposta pelo artista no ano de 1916, na exposição L’Art moderne en France organizada por André Salmon, um crítico de arte.

O público não ficou tão chocado quanto os amigos de Picasso pensavam, mas uma crítica foi feita a esta obra pela Le Cri de Paris disse que a obra eram mulheres nuas com um olho aqui, uma orelha ali, dando a entender que estava despedaçadas. Picasso ficou com a pintura até 1924, quando foi convencido a vender a obra para Jacques Doucet, por 25 mil francos.

Les Demoiselles d’Avignon, Pablo Picasso.

Les Demoiselles d’Avignon é considerada uma das obras de arte mais influentes dos últimos cem anos.

Referências:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Les_Demoiselles_d’Avignon

7 comentários em “Les Demoiselles d’Avignon, a pintura imoral de Pablo Picasso

  1. Que baita informação!!! Acho um dos quadros mais bonitos, a sensualidade ai está meio que camuflada, implícita (talvez pra nós que vivemos num mundo onde td é explicito). E o titulo da obra também muito sonoro, deixa a curiosidade de saber quem são essas mulheres, onde estão o que fazem da vida etc etc. Abraço!!!

    Curtido por 2 pessoas

Deixe uma resposta para Ygor Moretti Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.