Os caminhos do papel até os dias de hoje, a história do papel

O papel que utilizamos surgiu na China, ele consiste em fibras celulósicas que são suspensas em água e depois as folhas são drenadas. A invenção é creditada ao oficial da corte chinesa T’sai Lun em 105 d.C. Ele fez uma mistura com diversas plantas e cascas de planta, moeu e misturou até formar uma pasta e peneirou, obtendo uma folha fina.

um artesão chinês fabricando papel.

Na Europa, antes da técnica de fazer papel chegar, era utilizado o pergaminho, que era feito com couro de cabra ou carneiro.

A China guardou o segredo da receita do papel por mais de 500 anos, até o Japão conseguir fazer uma receita aprimorada similar e criar o papel Washi. As crônicas Nihon Shoki(720d.C) afirma que que o método chinês de fazer papel chegou ao Japão graças a um sacerdote budista coreano, Doncho, no ano de 610 d.C. O príncipe Shotoku achou o papel chinês muito frágil e fez com que os papeleiros japoneses adaptassem a receita utilizando cascas de amoreira e cânhamo.

O Japão passou a utilizar o Washi para fazer diversas coisas como lanternas(chouchin), sombrinhas (wasaga), no origami. O Washi é um tipo de papel muito resistente. Esse papel é confeccionado no inverno pois nesse clima ele fica com uma qualidade melhor. Nas antigas casas japonesas as portas de correr eram feitas de washi, o Shōji .

Shoji

A Coreia também começou a produzir papel quase que na mesma época que a China, o papel Hanji. No período Goreyo (918-1392 d.C) esse papel teve um grande uso comercial sendo vendido para a China na época. O Hanji, frequentemente chamado de Goreyoji, foi importante para a arte da gravura, também para os escritos de medicina e os textos budistas. O livro impresso mais antigo feito utilizando uma prensa de metal foi escrito em papel Hanji, o Jikji, um livro está hoje num museu da França. O Jikji é uma guia de ensinamentos budistas coreano escrito pelo monge chamado Baegun e foi escrito em 1377, muito antes de Gutenberg criar as prensas móveis de metal que deu origem a imprensa ocidental.

Jikji

A China tentou, em 751 d.C, conquistar uma região sob o domínio árabe e foram derrotados. Nessa tentativa alguns artesãos chineses foram feitos de prisioneiros. E Samarcanda, uma cidade árabe, se tornou o primeiro centro de produção de papel do mundo muçulmano. E foi durante a guerra de expansão islâmica que o papel chegou a diversos lugares na África e na Europa. Numa dessas batalhas travadas contra regiões europeias como a Itália, alguns artesãos árabes foram capturados e como aconteceu com os chineses a técnica de fazer papel chega à Itália vinda do mundo árabe. Foi na Itália que o papel começou a prosperar e ser vendido para várias regiões da Europa.

No continente americano foi encontrado uma espécie de papel feita com cascas de árvore, o papel Amate, que era fabricado desde 75 a.C. Esse papel foi bastante utilizado pelos povos Maias e por outras populações mesoamericanas até a chegada dos conquistadores espanhóis. A produção de papel Amate é muito mais parecida com a produção do papiro do que com o método de produção inventado pelos chineses. Esse tipo de papel foi utilizado para criar os códices maias.

códice maia.

O papiro começou a ser confeccionado pelos egípcios desde 4000 a.C, o papiro mais antigo já encontrado em escavações arqueológicas datam de 2500 a.C. O papiro não é flexível como o papel fabricado pelos chineses por isso, para que fosse viável utilizar o papiro, os textos tinham que ser longos o suficiente para poderem ser enrolados. Entre os antigos romanos o papiro era popular.

Um romano segurando um papiro.

No começo da Idade Média o papiro foi substituído pelo pergaminho, que eram mais baratos do que o papiro. No Egito o papiro foi substituído pelo papel chinês.

Nos dias de hoje o papel é feito das árvores eucalipto(Eucalyptus sp) e pinheiro (Pinus sp) e utiliza processos químicos que dão ao papel a cor branca. Também é utilizado o papel reciclado, devido aos impactos ambientas a produção de papel causa na natureza.

Com o surgimento da era digital o papel está começando a ser substituído por meios digitais.

Um comentário em “Os caminhos do papel até os dias de hoje, a história do papel

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.