Gerard van Honthorst e seu caravagianismo

Gerard van Honthorst nasceu em 1590 na cidade da Utrecht na Holanda. O artista fez parte da Era de Ouro da Pintura Holandesa, foi fortemente influenciado pelo estilo barroco do pintor Caravaggio, Honthorst também se tornou especialista na pintura de iluminação artificial algo que não era muito comum entre os artistas que geralmente pintavam cenas com luz natural.

O artista era da uma família católica e filho de um pintor, Herman van Honthorst. Além de treinar técnicas artísticas com Herman, Gerard também foi aluno de Abraham Bloemaert, um pintor holandês maneirista que sofreu influências do estilo do barroco de Caravaggio, como podemos ver na pintura abaixo chamada de Os Discípulos Emaús.

Os Discípulos Emaús, Abraham Bloemaert.

Os Discípulos Emaús é uma pintura com características barrocas bastante parecidas com as vistas nas obras de Caravaggio, como o uso da iluminação de uma vela num ambiente escuro para trazer a dramaticidade para a cena representada.

O tema escolhido por Abraham Bloemart corresponde à narrativa bíblica em que após a morte de Jesus Cristo na crucificação, dois discípulos encontram Jesus Cristo na estrada para Emaús, mas eles não reconhecem Cristo, mas então eles se juntaram para uma refeição e reconhecem Jesus Cristo. A pintura mostra o momento em que Jesus Cristo é reconhecido, isso é uma das características marcantes do barroco, a escolha pelo ápice de uma história.

No começo de sua carreira artística Honthorst também seguiu essa influência do barroco de Caravaggio, que Abraham Bloemaert lhe ensinou, podemos ver isso na sua obra chamada de A Negação de São Pedro.

A Negação de São Pedro, Gerard van Honthorst.

A Negação de São Pedro é uma pintura com as características barrocas das obras de Caravaggio, Honthorst aprendeu muito bem a fazer esse tipo de pintura com Bloemaert, a escolha da paleta de cores, e de um ponto de iluminação deixando partes do cenário escuras causa um efeito bem dramático nessa obra. A temática escolhida pelo artista, a Negação de São Pedro, que faz parte da narrativa bíblica no contexto da Última Ceia de Jesus Cristo e seus apóstolos em que Cristo profetiza que Pedro o negaria três vezes após a prisão de Jesus.

O artista voltou a viver em Utrecht e suas obras passaram a ser mais originais como em sua pintura chamada O Concerto.

O Concerto, Gerard Van Honthorst.

O Concerto é uma das pinturas de Honthorst que mostram a iluminação artificial do artista além de ser uma das obras de festas e celebrações que são um dos temas das pinturas da Era de Ouro da Pintura Holandesa. O artista provavelmente retratou um bordel, com mulheres tocando alaúde, enquanto vemos um homem segurando uma taça de bebida e partituras de música em cima da mesa. Honthorst escolheu uma paleta de cores multicolorida e sua pintura é cheia de detalhes com características do barroco mais intimista.

Enquanto Caravaggio recebia mais encomendas religiosas, na Holanda, nessa época, os conflitos religiosos, somado as guerras territoriais faziam com que esse tipo de pintura não fosse tão popular por isso pinturas mais festivas eram as mais encomendadas, uma dessas encomendas feitas a Gerard Van Honthorst que lembram muito as pinturas de Caravaggio mas com temas da Idade de Ouro da pintura holandesa se chama Mulher tocando Violão.

Mulher tocando violâo, Gerard Van Honthorst.

Mulher tocando Violão é uma pintura barroca caravagiana confeccionada por Gerard Van Honthorst que apresenta as características estéticas do barroco como o fundo preto, os contrastes fortes, uma paleta de cores para imprimir dramaticidade à pintura, mas em vez de ter uma cena dramática, temos uma mulher num momento feliz, tocando uma música com seu violão.

O artista também trabalhou como pintor da corte de William II , Príncipe de Orange e fez um retrato do monarca e sua esposa que está na imagem abaixo,

William II , Príncipe de Orange e Mary Stuart, Gerard Van Honthorst,

O retrato dos reis William II , Príncipe de Orange e Mary Stuart é uma pintura com características barrocas mais especificamente do barroco flamengo, os talentos na pintura chegaram primeiro aos ouvidos da corte do rei da Dinamarca que estava em exílio na Holanda, do rei inglês Charles I e depois de William II. Por isso existe alguns retratos da alta nobreza feitos por Gerard Van Honthorst.

Uma das especialidades de Gerard Van Honthorst era a iluminação artificial vinda de um único ponto, como podemos ver em sua pintura chamada de A alcoviteira.

A alcoviteira, Gerard Van Honthorst.

Em A alcoviteira o artista ainda mostra sua influência de Caravaggio mas também vemos certa originalidade ao retratar figuras felizes e a iluminação que vem de uma vela, nas obras de caravaggio não havia um ponto de luz artificial da qual saia luz, apenas as imagens de Jesus Cristo e alguma iluminação natural. Também temos a escolha de uma paleta de cores mais alegre do que as escolhidas por Caravaggio.

Gerard Van Honthorst morreu no ano de 1656 deixando como legado a criação da escola de Caravaggio.

Compre meu e-Book na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.