Paul Delaroche, um pintor histórico

Paul Delaroche nasceu no ano de 1797 em Paris na França. O artista fez parte de diversos movimentos artísticos como o neoclassicismo e o academicismo, além de ter tido uma grande fama com suas pinturas históricas e algumas de suas obras podem também ser caracterizadas como sendo românticas. Delaroche também foi um grande professor de artistas renomados como Jean-François Millet e Jean-Léon Gérôme.

O artista veio de uma família muito rica, seu pai era um especialista em pintura, por isso, Paul seguiu pelo mesmo caminho da profissão do patriarca de sua família. Delaroche foi aluno de outro grande artista renomada, Antoine-Jean Gros, um artista neoclássico e proto-romântico. Uma das pinturas de Gros que mostram o estilo artístico de Gros se chama Bonaparte visitando as vítimas da praga de Jaffa.

Bonaparte visitando as vítimas da praga de Jaffa, Antoine-Jean Gros.

Bonaparte visitando as vítimas da praga de Jaffar é uma pintura com características neoclássicas e românticas, a harmonia e o uso de perspectiva, sem contrastes muito impactantes é uma característica da pintura neoclássica. O romantismo fica por conta do tema escolhido por Antoine-Jean Gros, que mostra um momento de tragédia, com pessoas doentes e mortas. Esse evento histórico é contestado por alguns historiadores, mas mesmo assim, o cenário da pintura é trágico. Paul Delaroche seguiu pelo mesmo caminho de seu professor e misturou o neoclassicismo com o romantismo.

Paul Delaroche teve preferência por pintar temas históricos dramáticos como na pintura Cromwell e o cadáver de Charles I.

Cromwell e o cadáver de Charles I, Paul Delaroche.

Cromwell e o cadáver de Charles I é uma pintura histórica, e retrata um momento que o rei Charles I foi executado na Revolução Puritana, e o líder dessa revolta, Oliver Cromwell, assumiu o poder na Inglaterra. Delaroche pintou um momento dramático, que pode ou não ter acontecido, mas não é tão trágico que pode ser colocado no movimento artístico do barroco.

Outra pintura histórica sobre um momento da histórica inglesa se chama A morte de Elizabeth I, Rainha da Inglaterra.

A morte de Elizabeth I, Rainha da Inglaterra, Paul Delaroche.

A morte de Elizabeth I, Rainha da Inglaterra é uma pintura sobre um tema que também pode ser considerado dramático, pois se trata do momento final de uma pessoa por isso é classificado como sendo do movimento artístico do Romantismo, mas a qualidade técnica da pintura é neoclássica. O artista não escolheu uma paleta de cores tão contrastante e a Rainha aparece de perfil, como naquelas moedas e medalhas que o monarca é homenageado sendo usado como uma figura que é cunhada nesses objetos.

Uma das pinturas mais famosas de Paul Delaroche se chama O tormento de Jane Gray.

O tormento de Jane Gray, Paul Delaroche.

O tormento de Jane Gray essa pintura fala sobre o momento histórico sobre a chamada Rainha dos nove dias, herdeira do trono por causa do rei Eduardo IV, que foi decapitada por ordem de Maria Tudor. Delaroche mostra o momento que Jane está prestes a ser executada, do lado direito da imagem temos o carrasco segurando um machado, a Lady Jane Gray aparece vendada, usando um vestido branco, vendada e sendo posicionada, é uma cena muito tensa e sombria.

No ano de 1832 Paul Delaroche se tornou o membro mais jovem da Académie des Beaux-Arts além de se tornar professor da Escola de Belas Artes de Paris no ano de 1833. Um outro grande feito do artista foi ele ter pintado uma versão da pintura Bonaparte cruzando os Alpes.

Bonaparte cruzando os Alpes, Paul Delaroche.

Bonaparte cruzando os Alpes é uma pintura que foi encomendada à Jacques-Louis David, e foi confeccionada em duas versões, pois Napoleão Bonaparte havia gostado muito do resultado dessa campanha militar, do contexto da vitória e de como tudo ocorreu no geral, ficou parecendo algo muito heroico. Como um pintor histórico muito famoso. Paul Delaroche não podia deixar de pintar esse tema então ele criou sua própria versão, sua obra Bonaparte cruzando os Alpes, é um pouco menos exagerada do que a de David, Napoleão aparece somente montado em seu cavalo e não num corcel de fogo, a versão de Jacques-Louis David está abaixo para comparação.

Napoelão cruzando os Alpes, Jacques-Louis David.

O Napoleão de David era muito mais heroico, mas o de Paul Delaroche é muito mais realista mas não tira a façanha de Napoleão, já que essa vitória militar foi muito importante considerando todo o contexto da época.

Uma das últimas encomendas feitas à Delaroche foi uma série murais para o teatro no interior da Escola de Belas Artes de Paris. Um desses murais está na imagem abaixo:

Hémicycle, Paul Delaroche.

Essas pinturas acabaram sendo danificadas por um incêndio que ocorreu no local onde os murais se encontravam mas o artista não conseguiu restaurar a tempo.

Paul Delaroche morre no ano de 1856.

Referências e Imagens:

https://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Delaroche

Compre meu e-Book na Amazon:

Um comentário em “Paul Delaroche, um pintor histórico

  1. The torment of Jane Gray gets me every time I see it. It is such a powerful picture! You make learning about painters and paintings accessible and interesting to the modern reader. I really appreciate it. Thank you!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.