Nicolas de Largillierre, um retratista do barroco ao rococó

Nicolas de Largillierre nasceu no ano de 1656 na cidade de Paris. O artista foi um dos mais importantes pintores de retratos da França do século XVII, seu trabalho como professor também foi notável. Nessa época a pintura de retrato e de natureza morta eram as mais populares fora da Itália, pois o em gêneros religiosos o Barroco era o movimento artístico favorito para retratar esse tipo de pintura, enquanto no gênero de retrato a estética era da corrente artística do rococó.

O artista era filho de um chapeleiro popular, por isso, era esperado que Nicolas de Largillierre também fosse um chapeleiros, então, Nicolas foi mandado para Londres para aprender esse ofício. Nicolas de Largillierre retornou para a Antuérpia na França e estudou no estúdio do artista Anton Goubau. Seu novo professor fazia parte do barroco flamengo e uma de suas pinturas foi a chamada Guardroom:

Guardroom, Anton Goubau.

Guardroom é como as pinturas do barroco flamengo que apresentam um grande realismo, um grande nível de dramaticidade, o uso dos contrastes, o impacto entra a luz e a sombra. Nessa época a pintura em geral tinha características barrocas, o rococó começava a emergir na pintura de retrato porque parecia ser mais apropriado.

Após passar cerca de um ano e meio estudando técnicas de pintura com Anton Goubau, Nicolas de Largillierre foi aceito como mestre na famosa Guilda de São Lucas. Largillierre retornou à Inglaterra onde fez amizade com um retratista de sucesso patrocinado pelo próprio Oliver Cromwell, mas seu trabalho para o estadista inglês foi o de restauração de pinturas antigas nos prédios públicos.

A pintura de Nicolas de Largillierre chamou atenção dos reis da Inglaterra que foram se sucedendo na crise política que fez um rei ser coroado após o outro, porém, a perseguição religiosa, a instabilidade política e a hostilidade dos pintores ingleses fez com que Largillierre preferisse retornar à França, mesmo que não tivesse o mesmo reconhecimento que tinha em território inglês.

Alguns dos retratos feitos por Largillierre possuem características barrocas como o Retrato de Catherine Coustard com seu filho.

Retrato de Catherine Coustard com seu filho, Nicolas Largillierre.

O Retrato de Catherine Coustard com seu filho é uma obra que possui características barrocas por causa do típico uso do fundo escuro, o artista também foi muito detalhista na roupa da mulher e da criança. O vestido usado pela mãe é um veludo feito com azul ultramarino, uma cor retirada da pedra semipreciosa lápis-lazúli, um pigmento caríssimo na época, o que indicava que a família nobre possuía muito dinheiro (nobre falido era o que não faltava, era a burguesia que estava economicamente em ascensão, portanto eram os ricos de fato).

O artista também produziu retratos com a estética do movimento artístico do rococó como vemos no Retrato da Condessa de Montchal.

Retrato da Condessa de Montchal, Nicolas de Largillierre.

Retrato da Condessa de Montchal é uma pintura com características do movimento artístico do rococó, essa corrente artística também ficou conhecida como barroco tardio, a moda entre os nobres passa a ser extravagante, as pinturas mais sugestivas, aquele fundo escuro vai dando lugar a vegetações e paisagens mais idílicas, o vestido fica igual aquele que no Brasil chamamos de Bolo de Casamento, igual o da Princesa Diana, que é o que está representado na pintura acima.

Além de ter retratado a realeza da Inglaterra, Nicolas Largillierre retratou a Infanta Mariana Vitória da Espanha, futura Rainha de Portugal (através de um casamento), quando esta ainda era criança.

Mariana Vitória da Espanha, Nicolas de Largillierre.

Mariana Vitória da Espanha estava na França quando ainda era criança, pois havia sido prometida em casamento à seu primo, Luís XV (mais tarde todos esses casamentos consanguíneos acumulados resultaram em hemofilia, por parte de casamentos da realeza espanholas, mas teve outras doenças genéticas). Passado o choque de ver o retrato de uma criança que foi prometida em casamento, podemos ver que esse retrato também possui características do rococó, a menina está vestindo um vestido versão miniatura do que seria um vestido desse tipo de moda, o artista também compõe um cenário que faz parte dessa estética artística.

Nicolas de Largillierre também fez uma pintura de autorretrato com sua família que está na imagem a seguir:

Autorretrato com sua Família por Nicolas Largillierre.

Autorretrato com sua Família é uma pintura que o artista retrata a si mesmo e ainda utiliza a estética artística do rococó, o barroco ficou para trás, aquele fundo escuro que ele havia pintado no início de sua carreira e que era típico do seu primeiro mestre Anton Goubau ficou para trás. Agora Nicolas Largillierre se tornou um artista confiante, original, e estava inaugurando um nova era artística a era do rococó nos retratos. Embora o gênero de retrato seja o mais conhecido do artista, Largillierre pintou praticamente em todos os gêneros.

Compre meu e-Book na Amazon:

Referências e Imagens:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Nicolas_de_Largillierre

Um comentário em “Nicolas de Largillierre, um retratista do barroco ao rococó

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.