Anton Raphael Mengs, o precursor do neoclassicismo

Anton Raphaël Mengs nasceu no ano de 1728 em Ústí nad Labem na Boêmia. O artista fez parte do movimento artístico do rococó mas sua estética foi evoluindo com o passar dos anos culminando numa nova corrente artística que ficou conhecida como neoclassicismo, por isso, Mengs é considerado um dos artistas precursores desse novo movimento artístico que acabou por dominar o século XIX e passou a ser ensinado como a pintura artística certa a ser ensinada nas academias de arte por toda a Europa, principalmente na França.

O pai de Anton Raphael Mengs era um pintor dinamarquês, e sua família se estabeleceu em Dresden. Provavelmente Anton aprendeu a pintar com seu pai e também se matriculou na Academia de Belas Artes de Dresden, e sua incrível habilidade chamou atenção. Porém, Anton deixou que sua vida pessoal atrapalhasse sua vida artística ao ter um caso com a governanta e ter um filho ilegítimo, então ele e sua nova família se mudam para Roma.

Na cidade de Roma, ele se casa com sua ex-governanta, Marguarita Guazzi e renuncia à fé católica. Isso acabou se tornando algo positivo para sua carreira, e uma de suas primeiras pinturas foi um tema da Sagrada Família. Uma outra pintura com tema religioso e católico é a Madonna e o Menino Jesus.

Madonna e o Menino Jesus, Anton Raphael Mendes.

Em Madonna e o Menino Jesus ainda podemos ver características do estilo Barroco, como o uso do fundo escuro, e dos contrastes marcantes e da chamada iluminação de palco, mas as cores começam a se tornar mais sóbrias, sem o excesso de tons de cores diferentes, podemos ver um início do neoclassicismo, mas ainda é muito tênue.

Sua conversão ao catolicismo também trouxe a diretoria da escola de pintura do Vaticano. O artista também pintou um afresco na Vila Albani chamado Parnassus.

Parnassus, Anton Raphael Mengs.

Parnassus foi considerada uma obra prima do artista, por isso Mengs se tornou reconhecido como mestre por essa pintura. Essa obra é uma obra de transição entre o rococó e o neoclassicismo. Nessa representação Mengs utiliza corpos greco-romanos, trajes que remetem a antiguidade, mas ainda usa a paleta de cores do rococó e a iluminação desse estilo artístico mas o artista está se aproximando cada vez mais da estética neoclássica.

Anton Raphael Mengs foi nomeado o pintor oficial da corte do rei da Polônia Frederico Augusto II. O artista também pintou retratos do rei da Espanha Carlos III.

Carlos III da Espanha, Anton Raphael Mengs.

No retrato acima, do rei da Espanha, Carlos III, Mengs não fugiu muito do que era esperado de um retratista da corte, Francisco Goya também produzia retratos similares quase na mesma época que Anton Raphael Mengs, havia uma certa expectativa de como deveria ser o retrato de um membro da realeza, por isso pinturas de outros gêneros são mais fáceis de analisar, mas mesmo assim vemos características do rococó.

Como as cores mais vivas (o vermelho) que é uma das coisas típicas desse estilo artístico; os babados na manga do traje do rei, o tecido vermelho amarrotado que contorna a cintura e é amarrada com um laço, a cortina atrás na cor dourada, e a capa vermelha atrás que tem um detalhe branco, que é utilizada pelo rei, geralmente num grande evento. E o rei também faz o gesto de benção com a mão esquerda, Jesus Cristo faz o gesto com a mão direita, é o chamado Cristo Pantocrator.

Uma das pinturas religiosas de Anton Raphael Mengs se chama São Pedro.

São Pedro, Anton Raphael Mengs.

Em São Pedro temos o discípulo de Jesus Cristo apontando para o céu, porque sua mensagem vem de lá, é comum que em todas as representações dos discípulos de Cristo tenham o dedo apontando na direção do céu. Essa pintura de Mengs possui características do barroco, pelo uso de cores fortes, mas o cenário escolhido é uma característica da pintura neoclássica, também a pose de São Pedro não é tão dramática, aos poucos Anton Raphael Mengs vai se tornando mais sóbrio em suas representações.

Outra pintura de Anton Raphael Mengs sobre os apóstolos de Jesus Cristo se chama São João Pregando no deserto:

São João Pregando no deserto, Anton Raphael Mengs.

São João Pregando no deserto é uma pintura com muitas características do estilo artístico do rococó, a obra possui o fundo escuro esverdeado com um céu azul escurecido, São João também está apontando para o céu e aparece bem iluminado como nas figuras do rococó. o discípulo de Jesus aparece apoiado em pedras, provavelmente para representar o ambiente estéril de um deserto.

Seus temas greco-romanos que colocavam o artista próximo do movimento artístico neoclássico como em sua obra Diana como Personificação da Noite.

Diana como Personificação da Noite, Anton Raphael Mengs.

Diana como Personificação da Noite é uma pintura com o tema greco-romano da deusa Diana. Na obra o artista abandona um pouco a estética do rococó pintando uma imagem mais neoclássica, o artista utiliza uma paleta de cores menos colorida optando pelo verde, amarelo e azul. Os afrescos dessa época da Antiguidade que sobreviveram ao tempo mostram imagens como essa confeccionada por Mengs, o artista se tornou um dos precursores dessa nova corrente artística.

Compre meu e-Book na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.