Lilla Cabot Perry, a primeira modernista americana

Elisabeth Cabot Perry nasceu no ano de 1848 nasceu em Boston, no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos. A artista faz parte do movimento impressionista, tendo treinado arte com próprio Camille Pissaro, um pintor francês que era amigo de Claude Monet. Lilla Cabot é considerada uma das primeiras artistas americanas impressionistas, além de ser uma grande defensora desse estilo artístico nos Estados Unidos.

A artista era filha de um médico cirurgião renomado. Lilla fazia parte de uma das famílias mais proeminentes de Boston, por isso, ela conhecia artistas que faziam parte desse círculo social como a romancista Louisa May Alcott. Lilla Cabot começou a aprender arte sendo uma autodidata, devido ao início da Guerra Civil Americana e a participação de sua família no conflito, os Cabot se mudaram para uma fazenda no interior de Massachusetts.

Lilla se casou com Thomas Sergeant Perry um linguista acadêmico que fazia parte do corpo docente da Universidade de Harvard, com Perry Lilla teve três filhos. O primeiro contato com uma educação artística formal ao estudar com artista retratista Alfred Quinton Collins. Após estudar com Collins a artista usou como inspiração e modelo para suas pinturas, seus filhos, uma de suas pinturas sobre esse tema se chama Criança na Janela.

Criança na Janela retrata a filha da artista, Edith Perry, nessa pintura podemos perceber que Lilla Cabot tinha um estilo de pinceladas própria, parecidas com aquelas dadas por pintores impressionistas franceses. A artista também escolheu uma paleta de cores que resultou numa pintura colorida e harmoniosa. Cabot também conseguiu captar a iluminação natural, além da perspectiva e das proporções realistas. Sua filha está numa pose em que ela olha pela janela com olhar de observação.

Lilla Cabot foi para Paris no ano de 1887 estudar arte, na cidade ela se matriculou na Académie Colarossi. Assim como outros artistas, Cabot estudou as obras dos antigos mestres no Museu do Louvre, além de ter feito cópias de pinturas de artistas como Botticelli. Ainda na Europa, Lilla Cabot deve ter tido contato com o estilo artístico do Japonismo, a pintora confeccionou um quadro com tema japonês chamado de Em um Jardim Japonês.

Na pintura acima, Lilla Cabot retrata uma mulher usando quimono, com penteado japonês, e uma sombrinha japonesa, característica que colocam essa pintura no movimento artístico do japonismo. Nessa pintura vemos um cenário verde que contrasta com o roxo e amarelo da mulher retratada na obra. Lilla Cabot pintou uma cena com cores realistas, num dia de sol, podemos ver até mesmo que a água possui reflexo. *Uma curiosidade, a artista chegou mesmo a ir ao Japão, onde passou um tempo.

Durante sua estadia na Europa, Lilla Cabot viajou para a Munique onde estudou com o artista realista e impressionista, Fritz von Uhde. É com esse professor que a artista aprende algumas técnicas de pintura realista e também impressionista. Uma das pinturas de Uhde que mostra isso se chama A irmã mais velha.

Na pintura acima, Fritz von Uhde retrata duas crianças, supostamente irmãs, com a irmã mais velha carregando a mais nova. Nessa obra de Uhde também vemos as pinceladas soltas do impressionismo, Lilla Cabot incorpora esse estilo aprendido de Udhe em suas pinturas.

Lilla retorna mais uma vez à Paris onde se matricula na famosa Académie Julian. A artista foi encorajada a expor suas pinturas na exposição organizada pela Société des artistes indépendants. É nessa segunda estadia na França, no ano de 1888, que a artista descobre o mais famoso e renomado impressionista, Claude Monet. Lilla Cabot fica muito impactada com as pinturas de Monet, então ela decide passar um tempo em Giverny.

Uma das pinturas de Lilla Cabot feita nesse mesmo período em que esteve na Europa se chama Concerto ao ar livre.

Em Concerto ao ar livre podemos perceber uma evolução estilística da artista, com o uso de mais cores contrastantes, num ambiente externo, em que ela retrata simultaneamente uma paisagem e três meninas. Lilla Cabot utiliza pinceladas suaves e uma paleta de cores que combina o azul, rosa, verde e amarelo.

A artista também pintou paisagens, como a obra Haystacks, Giverny.

Em Haystacks, Giverny, Lilia Cabot pintou uma paisagem no estilo impressionista. Suas pinceladas, o uso das cores, a escolha do cenário e a iluminação que aparenta ser no inicio da manhã ou no fim da tarde, apresentam características típicas do impressionismo, a artista pintou ao melhor estilo de Claude Monet.

Uma outra pintura impressionista de Lilla Cabot se chama O pessegueiro.

O pessegueiro é outra pintura de paisagem impressionista da artista. A paleta de cores que combina com o inicio da manhã ou o fim da tarde, com a luz do sol com tom mais amarelado e avermelhado, também existe as pinceladas leves e rápidas, e a própria escolha da paisagem são características do impressionismo.

Lilla Cabot Perry morre no ano de 1933.

Referências e Imagens:

https://en.wikipedia.org/wiki/Lilla_Cabot_Perry

https://fr.wikipedia.org/wiki/Lilla_Cabot_Perry

Compre meu e-Book na Amazon:

Um comentário em “Lilla Cabot Perry, a primeira modernista americana

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.