Georgia O’Keeffe e o modernismo americano

Georgia Totto O’Keeffe nasceu no ano de 1887 em Sun Praire, no Winsconsin, nos Estados Unidos. A artista é uma das mais importantes representantes do movimento do modernismo americano, fazendo parte da corrente artística do Preciosinismo. O’Keeffe é considerada a mãe do modernismo americano. A pintora também é reconhecida por pintar flores ampliadas e paisagens urbanas da cidade de Nova Iorque.

A artista veio de uma família de produtores de leite e passou a maior parte da infância vivendo numa casa em uma fazenda. Georgia estudou numa escola local em Sun Praire, descobriu sua vocação para artes enquanto ainda era criança. A artista estudou artes na School of the Art Institute of Chicago, lugar em que conseguiu se destacar. Nessa escola de arte ela estudou com o renomado professor de arte, William Merritt Chase. Seu mestre em arte ensinava técnicas artísticas impressionistas, como podemos ver em sua pintura chamada de Autorretrato.

Autorretrato William Merritt Chase. Wikimedia Commons, domínio público.

Nesse autorretrato podemos ver características da pintura impressionista, como as pinceladas mais rápidas e leves, a escolha de cores e os contrastes.

Uma das primeiras pinturas de Georgia O’Keeffe se chama Coelho morto e uma panela.

Coelho morto e uma panela, Wikimedia Commons, domínio público

A pintura acima, confeccionada por Georgia O’Keeffe, foi vencedora de um prêmio. A artista havia se juntado ao Art Students League of New York, onde participou de um concurso com o tema de natureza-morta, e a pintura Coelho morte e uma panela foi a escolhida pela artista para participar desse concurso. Essa pintura de natureza-morta apresenta características do estilo inicial da artista que tendia mais para o realismo do que o modernismo abstrato que ela viria a pintar depois.

As pinturas de Georgia O’Keeffe são classificadas entre antes de conhecer Arthur Wesley Dow e depois de conhecer esse artista. Para Dow a arte não deveria ser somente um meio de representar a natureza com perfeição mas o resultado da expressão do próprio artista. Uma das pinturas de Arthur Wesley Dow que representa esses princípios se chama Lago da Cratera.

Lago da cratera, Wikimedia Commmons, Domínio público,

Em Lago da Cratera, Arthur Wesley Dow, retrata uma paisagem em que ele representa utilizando uma paleta de cores mais colorida, com tons de roxo, azul e verde. O artista considerava que a arte deveria ser uma composição harmoniosa com cores, linhas e massas. Ele aplica esses princípios na pintura Lago da Cratera.

Georgia O’Keeffe conheceu Arthur Wesley Dow na Universidade da Virgínia quando foi fazer um curso de verão. A artista foi apresentada a composições abstratas que seriam uma das bases do movimento modernista americano.

Um dos caminhos considerados “naturais” para a mulher no começo do século XX, quando o movimento feminista ainda estava em ascensão, era o de se tornar professora. Então, Georgia O’Keeffe começou a lecionar artes em diversos lugares, um deles foi em Columbia College, nessa época, a artista fez uma série de desenhos abstratos em grafite e carvão. Um desses desenhos está na imagem a seguir.

Desenho Georgia O’keffe. Wikimedia Commons, dominio público.

Foi com esses desenhos em carvão que o fotógrafo Alfred Stieglitz, um artista influente do movimento modernista americano, conheceu os trabalhos de Georgia O’Keeffe. O desenho que está na imagem acima possui características abstratas, a artista abandonou a estética realista de antes.

A artista fazia pintura em aquarela, seu primeiro contato com o aprendizado em arte foi com pinturas em aquarela, porém Stieglitz considerava o uso de aquarela como algo de artistas amadores, mas o uso desse material por Charles Demuth, um modernista aquarelista, não era problema pra Alfred Stieglitz. A pintura a seguir, Sunrise, é uma pintura em aquarela de Georgia O’Keeffe.

Sunrise, Wikimedia Commons, domínio público.

Sunrise é uma bela pintura em aquarela, onde a artista retrata de forma abstrata o nascer do Sol e seu efeito luminoso no céu, que muitas vezes deixa o céu avermelhado e arroxeado.

Georgia O’Keeffe se mudou para a cidade de Nova Iorque, onde conheceu o círculo de artistas americanos que eram ligados a Alfred Stieglitz. Essa mudança de cidade aconteceu na década de 1920, a maioria das pinturas feitas nessa época são as famosas pinturas de flores feitas pela artista. Uma dessas pinturas se chama Red Cana.

REd Cana. Wikimedia Commons, domínio público.

Red Cana é uma pintura semi-abstrata, em que a artista retrata uma flor de tamanho ampliado com o fundo abstrato. Georgia O’Keeffe escolheu uma paleta de cores diversificada e de tons vivos, o uso dessas cores remete ao fauvismo. Essa pintura foi feita no ano de 1925.

A artista também teve uma época em que pintou no estilo preciosinista, uma dessas obras preciosinistas se chama New York Street with Moon:

New York Street with Moon.

As características preciosinistas dessa pintura são a escolha do tema urbano, o uso de cores fortes e contrastantes e as formas geométricas na hora de retratar um edifício.

A artista, Georgia O’Keeffe, aprendeu a dirigir, comprou um carro Ford modelo A, e empreendeu viagens para diversos locais dos Estados Unidos. A artista também sofria de depressão e teve um colapso nervoso por causa de uma traição de Alfred Stieglitz.

Georgia O’Keeffe morre no ano de 1984.

Referências e imagens:

https://en.wikipedia.org/wiki/Georgia_O’Keeffe

Compre meu e-Book na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.