Henri Rousseau e a arte ingênua

Henri Julien Félix Rousseau nasceu no ano de 1844, em Laval, na França. O artista é um pós-impressionista de um estilo chamado de arte ingênua. Esse tipo de arte tem esse nome porque geralmente o pintor não tem nenhum treinamento formal de arte, e por isso comete alguns “erros” que se tornaram característica da arte chamada de ingênua. Rousseau é um dos maiores representantes desse estilo artístico.

Rousseau nasceu em uma família com problemas financeiros, portanto o artista recebeu a educação básica não se destacando muito na escola. O pintor decidiu seguir a carreira na advocacia, porém ele cometeu um delito ao roubar um advogado que trabalhava com o artista. Depois de cumprir pena pelo seu crime, Henri Rousseau decide se tornar um pintor autodidata, consegue se tornar um artista copista no Louvre, onde observa e aprende com as pinturas dos antigos mestres. O artista produziu uma tela que se tornou uma das primeiras obras bem reconhecidas que ele fez, o nome dessa pintura é Tigre em uma tempestade tropical:

Tigre em uma tempestade tropical, Henri Rousseau.

O artista participou do Salon des indépendants após ter sido rejeitado pelo Salão de Paris. A pintura Tigre em uma tempestade tropical é considerada um representante da arte ingênua por causa da falta de técnica em pintar perspectivas, podemos ver que uma das características desse tipo de arte na diminuição dos detalhes conforme os objetos vão ficando distantes, o tigre não tem peso, pois não comprime o chão. Por causa desses detalhes, os críticos da época chamaram as pinturas de Henri Rousseau de infantil. Naquela época, entre os século XIX e o início do século XX ainda existia um ambiente acadêmico nas artes, diferente do hoje em dia que a pintura é mais livre.

Embora alguns críticos de arte não tenham gostado de sua arte, Henri Rousseau vai atraindo cada vez mais admiradores nas exposições que ele participa.

Uma outra pintura do artista que é um exemplo de arte ingênua se chama:

O cigano adormecido, Henri Rousseau.

Em O cigano adormecido falta noções de perspectiva e composição formal, por isso sua obra de arte faz parte da arte ingênua, porém podemos considerar que esse é um estilo próprio do artista, que assim como Paul Gauguin e os cubistas que abandonaram a formalidade e o realismo para criar uma estética inovadora, Henri Rousseau também pode ser considerado um artista que adotou um estilo artístico completamente novo e próprio.

Em uma das exposições que o artista participou ele apresentou obras que ficaram ao lado das renomadas pinturas de Henri Matisse e Andre Derain, ou seja, os Fauves. Porém a pintura que ele exibiu junto com os fauves, O Leão Faminto se Atira no Antílope, não é uma obra fauvista, se encaixando mais no estilo próprio de Henri Rousseau.

O Leão Faminto se Atira no Antílope, Henri Matisse.

Embora tenha tido críticos que classificaram as pinturas de Henri Rousseau como infantis, não tem como negar que o artista se empenhou muito para pintar suas obras, podemos perceber isso em O Leão Faminto se Atira no Antílope, o artista fez muitas camadas de verde até chegar a essa composição da floresta e os arbustos.

Além de ter pintado temas sobre a selva, o artista também pintou paisagens incluindo as novas tecnologias que estavam aparecendo em sua época como avião. Uma pintura do artista que mostra essas tecnologias se chama Vista da Ponte de Sèvres:

Vista da Ponte de Sèvres, Henri Rousseau.

Em Vista da Ponte de Sèvres, o artista mostrou uma paisagem que mostra um avião, balão, um barco aparentemente motorizado. Essa pintura foi feita em 1908, uma época em que o artista tinha amadurecido seu estilo artístico, porém Rousseau nunca aprimorou sua perspectiva artística, adotando a arte ingênua como sua estética definitiva. Na pintura acima vemos isso nos objetos do céu, como o avião, que não apresenta um tamanho compatível com o uso de uma perspectiva.

Henri Rousseau também pinta retratos no estilo arte ingênua como Retrato de Monsieur X:

Retrato de Monsieur X, Henri Rousseau.

Na pintura acima, Retrato de Monsieur X, Henri Rousseau utiliza sua técnica artística própria para compor esse retrato, sua pintura não apresenta perspectiva e a figura retratada foi feita numa estética pós-impressionista, sem o uso do formalismo acadêmico que procurava mesclar um realismo com idealismo.

O autorretrato de Henri Rousseau também é considerado uma pintura que faz parte da chamada arte ingênua:

Autorretrato de Henri Rousseau.

Os críticos achavam o estilo de Rousseau muito infantil, talvez tivesse até algum fundo de preconceito pelo fato dele não ter frequentado o estúdio de nenhum artista e nem estudado em nenhuma instituição artística. Mas a verdade é que ele não era um artista amador, assim como os cubistas, e os pós-impressionistas de Paul Gauguin, a estética do artista é nova e seu estilo é proposital.

Henri Rousseau morreu no ano de 1910 em Paris, na França.

Compre meu livro na Amazon:

2 comentários em “Henri Rousseau e a arte ingênua

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.