Sonia Delaunay e o cubismo órfico

Sara Illinichtna Stern, após o casamento se tornou Sonia Delaunay, nasceu no ano de 1885 na Ucrânia. A artista foi a co-fundadora do orfismo, junto com seu marido, Robert Delaunay. Sonia era uma grande pintora, conseguiu ter suas obras expostas no Louvre, a artista também foi a responsável por criar a exposição do Salon des réalités nouvelles, um evento criado para expor arte abstrata, a primeira edição desse evento foi organizada pela própria Sonia Delaunay.

A artista era filha de um operário de uma fábrica, mas ela tinha um tio muito rico e por isso ela teve a oportunidade de viajar pela Europa conhecendo diversos museus e vendo obras de arte. Sonia Delaunay estudou numa Academia de Belas Artes na Alemanha, onde aprendeu técnicas artísticas com Ludwig Schmid-Reutte. A artista descobriu o impressionismo através de livros, uma pintura impressionista chama a atenção de Sonia, Um baile no Moulin de la Galette, de Auguste Renoir:

Um baile no Moulin de la Galette, Auguste Renoir.

Sonia Delaunay tenta uma educação em arte mais formal na Académie de La Palette porém não gosta dos métodos de ensino oferecidos a ela, então a artista deseja aprender sozinha o estilo modernista observando obras de outros pintores como Paul Gauguin.

A pintora participa de uma exposição dedicada à pintores fauvistas, onde expõe sua pintura chamada Philomene:

Philomene, Sonia Delaunay.

Na pintura acima a pintora já demonstra sua afinidade para cores vivas e pinturas multicoloridas. Seu período fauvista teve a presença de uma paleta de cores fortes.

A artista se casa com Wilhelm Uhde, um colecionador de arte que possuía diversas pinturas modernistas de artistas como Pablo Picasso e Georges Braque. É na coleção de Uhde que Sonia Delaunay conhece as obras cubistas e também seu próximo marido, Robert Delaunay. Seu novo esposo também é um artista que tem interesse no estudo das cores.

Sonia Delaunay desenvolve um cubismo colorido, chamado de orfismo, uma de suas obras desse período se chama Etude Lumiere, Boulevard Saint-Michel:

Etude Lumiere, Boulevard Saint-Michel, Sonia Delaunay.

Etude Lumiere, Boulevard Saint-Michel foi uma pintura de Sonia Delaunay que mostra como a artistas estava evoluindo sua estética artística, ela não pintou uma obra cubista, mas mesmo assim utilizou formas geométricas e abstratas para compor sua pintura. Esse quadro foi pintado no ano de 1913.

Uma das grandes obras artísticas feitas por Sonia Delaunay se chama Prismas elétricos:

Prismas elétricos, Sonia Delaunay.

Prismas elétricos é sem dúvidas uma das pinturas mais conhecidas da artista. Nessa obra ela utiliza uma paleta de cores multicolorida e pinta formas abstratas e geométricas, por isso seu estilo artístico ficou conhecido pelo nome de orfismo. Esse termo foi cunhado por Guillaume Apollinaire, que chamou essa nova estética de cubismo órfico, por causa do poema orfeu que ele considerava uma poesia pura e iluminada.

No ano de 1915, Sonia Delaunay pintou a obra conhecida pelo nome de Market at Minho:

Market at Minho, Sonia Delaunay.

Na imagem acima a artista cria uma imagem bem colorida e abstrata, conseguimos distinguir algumas figuras nessa pintura, como o touro e algumas pessoas. Essa obra é a síntese do cubismo órfico, apesar de não ser uma imagem fragmentada e monocromática, como as pinturas cubistas, é possível ver a utilização de formas geométricas, uma composição que lembra um pouco a colagem, pois a artista constrói a imagem utilizando pedaços coloridos para formar essa pintura.

Sonia Delaunay continuou pintando obras órficas como a monumental pintura chamada de Le Bal Bullier:

Le Bal Bullier, Sonia Delaunay.

Le Bal Bullier é uma pintura que possui um tamanho considerável, tendo 97 cm de altura e 390 cm de largura, quase o tamanho de 1 m x 4 m. Nessa obra a artista utiliza uma paleta de cores brilhantes e vivas. Também parece uma pintura feita por colagem, em que Sonia Delaunay usa fragmentos coloridos para fazer a composição dessa tela enorme. É possível distinguir algumas pessoas nesse quadro, algumas figuras possuem uma pose tão fluida que passa uma ideia de dança e movimento. Sonia Delaunay usou como tema um baile que era frequente em Paris na época.

Sua pintura também chamou a atenção por mostrar roupas criativas nas pessoas que estão retratadas neste quadro, alguns falaram que o casal de artistas do orfismo, Robert e Sonia Delaunay estavam criando uma moda nova.

Robert Delaunay também pintava obras órficas como a famosa pintura Disque simultané:

Disque simultané, Robert Delaunay.

O casal de artistas criaram essa estética nova chamada de orfismo, como podemos ver na pintura de Robert Delaunay, Disque simultané, o pintor também usou formas geométricas e coloridas para criar uma composição abstrata.

Após a Primeira Guerra Mundial o casal passou por problemas financeiros tendo que vender suas obras para conseguirem viver. A artista continua pintando obras órficas ao longo de sua carreira, em 1938 ela pintou Rythme:

Rythme, Sonia Delaunay.

Rythme apresenta as características do chamado cubismo órfico.

Sonia Delaunay também usa formas geométricas e cores para criar roupas, que fazem muito sucesso e consegue se manter assim, criando um empreendimento de moda próprio. A artista, junto com Gustav Klimt é uma das primeiras que misturam diretamente a arte das pinturas às roupas de moda.

A artista morre em Paris no ano de 1979.

Compre meu livro na Amazon:

Um comentário em “Sonia Delaunay e o cubismo órfico

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.