Renascimento, uma evolução artística da arte medieval

Muitas pessoas pensam na arte renascentista como algo totalmente novo que surgiu no século XV, porém as artes desse período são uma evolução da época anterior, a Idade Média. A Igreja Católica foi uma grande patrocinadora da arte, durante a Idade Média, a maioria das encomendas artísticas eram feitas pela Igreja. No começo a arte tinha um caráter didático de ensinar o cristianismo e impressionar os fiéis.

Na Idade Média as representações artísticas de pessoas e personagens divinos seguiam um padrão. Jesus e a Virgem Maria deveriam sempre aparecerem maiores do que as figuras humanas comuns. Antes do período renascentista havia a corrente artística gótica, em que se usava muito ouro nas obras de arte, diversos retábulos utilizam folhas finas de ouro para dar acabamento. Uma grande artista gótica da Idade Média é Simone Martini, uma de suas obras mais conhecidas se chama Anunciação com Santa Margarida e Santo Ansanus.

Anunciação com Santa Margarida e Santo Ansanus, Simone Martini.

A pintura acima é considerada o melhor exemplo de arte gótica. O uso do ouro e da cor azul lápis-lazúli mostram que a Igreja investiu muito nesta pintura. Originalmente, ela foi encomendada para enfeitar o altar da Catedral de Siena, mas hoje em dia se encontra exposta na Galeria Uffizi, em Florença na Itália.

As imagens eram planas, faltava perspectiva nas pinturas, e os detalhes excessivos também eram uma característica da arte medieval.

No Renascimento, após Giotto se tornar um artista popular, as representações de figuras humanas passaram a ganhar volume, pois Giotto além de fornecer perspectiva em suas pinturas, utilizava as tonalidades das cores para criar este efeito de profundidade e volume. Como aparece no afresco feito pelo artista chamado de Beijo de Judas.

Beijo de Judas, Giotto.

O artista considerado como um dos primeiros do Renascimento é o pintor Tommaso di Ser Giovanni di Simone, mais conhecido pelo nome de Masaccio. Uma das pinturas do artista é tida como um dos trabalhos artísticos mais importantes para o desenvolvimento da arte renascentista. Podemos ver a evolução na estética em seu afresco mais conhecido, chamado de O tributo do dinheiro:

O tributo do dinheiro, Masaccio.

Masaccio também é conhecido por utilizar uma perspectiva geométrica nas suas obras, diferente de Giotto que usava a perspectiva linear. No afresco acima podemos ver que a imagem converge na figura de Jesus Cristo, que cria o efeito de profundidade no cenário.

Uma outra influência na arte renascentista é a arte que se desenvolveu na Holanda no mesmo período. Este território foi um grande ponto comercial e por isso também teve progresso na arte. As obras do artista holandês, Hugo van der Goes, mostra como era a estética desenvolvida nesta região, como podemos ver na sua pintura do Retábulo de Portinari.

Retábulo de Portinari, Hugo Van der Goes.

Este retábulo foi encomendado por Tommaso Portinari, que morava na Florença, foi através de encomendas feitas por florentinos que a chamada arte holandesa primitiva chegou nesta região.

Podemos ver que Hugo Van der Goes utiliza perspectiva, cria volume com o contraste das cores, e sua obra ainda apresenta um dos resquícios da arte medieval, que é a representação de figuras divinas maiores do que os personagens humanos e anjos.

A estética do renascimento é mais realista do que idealista, e o grande artista Leonardo da Vinci introduz novas técnicas artísticas que são usadas no Renascimento, o sfumato.

Monalisa, Leonardo da Vinci.

Leonardo da Vinci usa a técnica do sfumato em sua obra mais famosa, Monalisa, podemos ver no rosto de Lisa del Giocondo que os contornos não são definidos. O artista “esfumaça” essas linhas para criar imagens mais naturais. Também podemos ver a técnica de claro-escuro que utiliza contrastes de cores para dar formas as imagens pintadas.

A filosofia humanista foi muito importante para o desenvolvimento da arte da Renascença, as representações humanas ficam mais naturais e a figura divina ganhar formas mais realistas como podemos ver na Madonnas de Botticelli retratada no retábulo de San Barnaba.

Retábulo de San Barnaba, Botticelli.

O neoplatonismo também foi uma corrente filosófica que surgiu no Renascimento, e permitiu que artistas como Botticelli pudessem representar a mitologia grega, como na obra Primavera criada pelo pintor renascentista:

Primavera, Botticelli.

Um outro fator importante para o desenvolvimento artístico italiano foi a figura do mecenas, um patrocinador privado, além da Igreja que também financiava as obras de arte e os artistas. A família Médici foi uma grande patrocinadora de artistas, isso foi possível graças a criação do Banco Médici, que possibilitou um maior fluxo financeiro para ser repassado aos artistas.

Porém a Igreja continuou pedindo encomendas de obras de arte, uma das mais importantes dessa época foi a encomenda à Michelangelo para decorar o teto da Capela Sistina.

Criação de Adão, Michelangelo.

Além de ser um excelente pintor, Michelangelo também era um grande escultor, graças ao seu trabalho em esculturas o artista criou figuras com proporções humanas quando pintou seu afresco no interior da Capela Sistina.

A estética renascentista foi uma evolução da arte medieval, o renascimento também será o embrião de uma nova corrente artística que servirá como uma forma da Igreja Católica reagir à Reforma Protestante, estamos falando do Barroco.

Compre meu livro na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.