Mary Cassatt, uma grande pintora impressionista

Mary Stevenson Cassatt nasceu no ano de 1844 no estado da Pensilvânia nos Estados Unidos. A artista era especialista na arte de retratar mulheres nos ambientes íntimos. Cassat é considerada uma das melhores pintoras do movimento modernista. A artista estudou Belas Artes na Filadélfia, porém ela considerava que esta escola não ensinava o suficiente.

Então, Mary Cassat decide se mudar para Paris, porém como nenhuma mulher é aceita na Escola de Belas Artes de Paris, o artista Jean-Léon Gérôme decide ensinar Mary nas técnicas artísticas da época. A artista também teve aulas com Charles Joshua Chaplin e Thomas Couture um artista que ensinou para Édouard Manet e Henri Matisse.

A pintora submeteu uma obra de arte ao Salão de Paris, que foi aceita. As outras edições do Salão de Paris também aceitou outras pinturas de Mary Cassatt, incluindo a obra Na varanda.

Na varanda, Mary Cassatt.

Foi nessa primeira passagem por Paris que a artista tem contato com o impressionismo e principalmente o modernismo que despontava na época. O artista Thomas Couture se torna seu professor. Durante sua estadia em Paris, a artista se dedica a copiar as artes dos grandes mestres que estavam expostas no Louvre, conseguindo inclusive uma licença para poder fazer isto.

Por causa da Guerra Franco-Prussiana que eclode na França, artista retorna aos Estados Unidos, e passa anos fazendo tentativas frustradas de viver somente de suas pinturas, Mary até pensa em desistir, mas um bispo católico de Pittsburgh, Michael Domenec, conhece sua arte, gosta muito e faz encomendas de pinturas à artista, que lhe dão dinheiro suficiente para pagar a viagem e a estadia em Parma, na Itália, onde Mary deveria copiar obras exposta nesta cidade, como parte da encomenda para o bispo.

A artista fica motivada, faz um certo sucesso em Parma e seu quadro Duas Mulheres jogando flores no carnaval é vendido.

Duas mulheres jogando flores no carnaval, Mary Cassatt.

A artista decide se estabelecer em Paris, onde abre um estúdio próprio. Mary Cassatt observa que raramente as artistas mulheres são aceitas pelo famoso Salão de Paris e por isso faz duras críticas aos jurados desta exposição. No entanto Mary é bem aceita entre os impressionistas, junto com outra mulher talentosa, Berthe Marisot.

Os espaços para mulheres em Paris eram muito restritos, Mary Cassatt não podia frequentar os cafés onde se reuniam os artistas de vanguarda na época. Porém a artista conhece Edgar Degas, que se torna seu grande amigo e também professor. A artista submete outra obra para o Salão de Paris, no entanto esta pintura é recusada. Então Degas a incentiva a expor junto com os impressionistas, na quarta exposição impressionista. Mary Cassatt então expõe sua obra Lídia com um colar de pérolas.

Lídia com colar de pérolas, Mary Cassatt.

Mary se dedicou a pintar grandes obras para mostrar nesta exposição dos impressionistas, além do quadro que ela pintou de sua irmã Lídia, a artista também confecciona uma de suas obras primas, Menina em uma poltrona azul.

Menina em uma poltrona azul, Mary Cassatt.

Edgar Degas é uma grande influência nas obras pintadas por Mary Cassatt, principalmente aquelas que foram exibidas na exposição dos impressionistas. Além de aprender técnicas artísticas, Mary também posava como modelo para Edgar Degas. Os dois tiveram um período de colaboração mútua. Com Degas, a pintora aprendeu a dominar os pastéis, um material de pintura.

Degas também apresentou Mary Cassatt à gravura, mas os dois tiveram um desentendimento durante a confecção de uma série de gravuras, apesar disso Degas e Cassatt continuaram amigos.

No ano de 1890, Mary Cassatt visita uma exposição de gravuras japonesas conhecidas como ukiyo-e. E estética artística dos japoneses impressionam a artista, e a partir deste momento, a arte de Mary Cassatt terá uma forte influência das xilogravuras japonesas.

Mulher no banheiro, Mary Cassatt.

A artista domina as técnicas de pintura gravura conhecida como ponta seca, que é uma incisão direta que dispensa o uso do verniz e a técnica conhecida como água-tinta um método de impressão de gravuras. Como estas técnicas são difíceis de fazer, Mary Cassatt é admirada por conseguir o domínio destes métodos de impressão.

Nesta época, Mary atinge a maturidade de suas pinturas, além de ser um período mais produtivo da artista. Sua arte apresenta uma mistura da arte impressionista com a xilogravura japonesa (Ukiyo-e).

Jovem mãe com seu bebê, Mary Cassatt.

Mary Cassatt é considerada a “Nova Mulher” do século XIX(19), pois obteve sucesso em sua carreira e nunca se casou. Mary era defensora do movimento sufragista, sua mãe foi uma grande defensora da educação das mulheres, este é um dos grandes motivos pelo qual Mary conseguiu ser educada, apesar de ser mulher.

Mãe de Mary Cassatt lendo jornal, por Mary Cassatt.

No ano de 1891, Mary Cassatt é contratada por uma empresária de Chicago, Bertha Palmer para pintar um afresco para a Exposição Colombiana Mundial, que aconteceu em Chicago. O tema de seu mural era “A mulher moderna”.

Mary Cassatt morreu no ano de 1926, e deixou um grande legado artístico que influenciou diversos artistas e principalmente as mulheres.

Referências:

https://en.wikipedia.org/wiki/Mary_Cassatt

2 comentários em “Mary Cassatt, uma grande pintora impressionista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.