Mozart, o gênio inato

Wolfgang Amadeus Mozart, ou simplesmente Mozart, nasceu no ano de 1756 na cidade de Salzburg que fica atualmente na Áustria. Mozart é considerado um dos maiores compositores de música clássica junto com Beethoven, e Bach; sendo o autor de mais de 600 obras. Muitas das melodias de música clássica que conhecemos hoje em dia foi composta por Mozart.

O compositor era um dos sete filhos do também músico e violinista Leopold Mozart e Anna Maria. Wolfgang começou a demonstrar talento para a música quando tinha apenas três anos de idade. Durante sua infância, Wolfagang Mozart teve seu pai como professor de música.

Ele começou as suas composições musicais desde que era criança, entre 4 e 5 anos de idade, a sua primeira composição foi anotada no livro de seu pai, Leopold Mozart, Nannerl Notenbuch, a K. 1-5. Esse K vem da abreviação de Kochel, o catálogo Kochel contém todas as composições de Wolfgang Mozart em ordem cronológica de criação. Esse compilado foi feito por Ludwig Van Kochel, que foi um musicólogo que catalogou todas as composições de Mozart.

Mozart tocando o instrumento conhecido como cravo (um antecessor do piano).

O jovem Mozart fez um Grand Tour na Europa, essa viagem era um tipo de jornada educativa pela Europa. Esses homens aprendiam a cultura grega e romana antiga, essa viagem servia para dar uma formação política e cultural. Nessa viagem, o jovem músico impressionava as pessoas por onde passava, ele também foi apresentado a novos instrumentos e seu repertório musical aumentou.

No ano de 1767, quando Wolfgang Mozart tem apenas onze anos de idade, ele compõe sua primeira ópera Apollo et Hyacinthus (K.38 no catálogo Kochel), aos doze anos compôs mais outras duas óperas: La finta semplice e Bastien et Bastienne.

Mozart aos quatorze anos de idade.

Quando Mozart vai para Roma, seu grande talento musical faz ele ser nomeado para Cavaliere dello speron d’oro (cavaleiro da espada de ouro) pelo Papa Clemente XIV. Porém quando o Arcebispo de Colloredo se tornou seu novo empregador, os atritos entre Mozart e o Arcebispo, além do baixo salário que recebia, fazem ele deixar Salzburg e procurar emprego em outro lugar.

Mozart parte então para as cidades de Ausburg, Mannheim, Paris e Munique, onde ele tenta conseguir um emprego, porém sem sucesso. Ainda, sua mãe acaba adoecendo e falecendo em 1778 e Mozart contrai dívidas. Então ele acaba, a contragosto, voltando para Salzburg onde é recontratado pelo arcebispo de Colloredo, mas desta vez com um salário maior.

Retrato de Família com Mozart, em 1780.

O músico compõe uma ópera, Idomeneo de Mozart, que é apresentada em Munique e faz um sucesso relativo. Mozart vai para a Viena junto com o seu empregador, o arcebispo de Colloredo, e os dois se desentendem e Wolfgang Mozart é demitido por Colloredo no ano de 1781.

Em Viena, Mozart se hospeda com a família Webber, e obtém êxito em sua carreira, participando de uma competição perante o Imperador José II, do Sacro Império Romano, ele foi considerado o melhor tecladista de Viena.

Mozart, entre 1770 e 1771, usando a insígnia que ganhou do Papa.

Em 1782, Mozart conhece as obras de Sebastian Bach e as composições de musicistas do estilo barroco e ele incorpora esses conhecimentos nas composições de suas óperas. Nos anos seguintes, Mozart obtém sucesso financeiro com suas óperas e concertos, e vive uma vida luxuosa. Em 1787, o compositor consegue um emprego de meio período quando o Imperador José II o nomeia compositor de câmara. É nesse ano que o jovem Beethoven vai para Viena e tenta encontrar com Mozart, porém se os dois se conheceram ou não, permanece uma incógnita.

Retrato mais parecido com Mozart.

Após 1788, Wolfgang Mozart deixa de aparecer com frequência em concertos públicos, alguns cogitam que ele começou a sofrer de depressão nessa época.

No seu último ano de vida, em 1791, Mozart faz muitas composições, inclusive a ópera A Flauta Mágica, mas sua saúde começa a declinar. Wolfgang Mozart morre em 1791, mas a causa de sua morte é desconhecida, alguns pesquisadores citam como provável causa algum tipo de infecção.

Mozart deixa um grande legado para a música clássica e figura entre uma das pessoas mais importantes para a música.

2 comentários em “Mozart, o gênio inato

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.