Edward Hopper e o realismo americano

Edward Hopper nasceu no ano de 1882 em Nyack na cidade de Orangetown, nos Estados Unidos. O artista fez parte do movimento artístico conhecido pelo nome de realismo americano. Essa corrente artística é uma estética diferente do realismo europeu, nos Estados Unidos ela serve tanto como uma sátira para fazer críticas a sociedade, quanto para mostrar um país que está se desenvolvendo rapidamente e que precisa mostrar isso ao mundo.

O artista era de uma família rica, começou a demostrar interesse por arte desde a infância e por isso se inscreveu num curso de arte por correspondência mas logo se matriculou nas Escola de Arte de Nova Iorque. Não sobraram muitas pinturas e desenhos dessa época de estudante de Edward Hopper. Durante seus anos de estudo o artista foi incentivado a não fazer somente arte pela arte, mas a incluir sentimento e uma naquilo que ele estava criando. Hopper conseguiu um emprego numa agência de publicidade.

Hopper fez diversas pinturas à óleo para participar de exposições como a Armory Show. Embora não tenha tido tanto sucesso quanto gostaria, um tipo de pintura começou a se destacar por ser um tipo peculiar de enquadramento, são as suas famosas pinturas de “Janela”, uma delas se chama Garota na máquina de costura.

Garota na máquina de costura, Edward Hopper.

Garota na máquina de costura é uma pintura realista americana. Edward Hopper faz o enquadramento de uma menina sentada numa janela. Muitos consideram essa escolha do artista uma alusão à solidão. Essa pintura também foi usada como inspiração para o poema Mary Leader. No realismo americano as formas são mais retas e idealizadas, as cores mais primárias, não existe tantas gradações de tons, não é um realismo de detalhes, para criar um retrato fiel da realidade como se fosse numa foto, é mais um realismo para mostrar como seria uma sensação da realidade, como a solidão impressa por Hopper nessa pintura.

O artista conseguiu ganhar um prêmio por seu pôster de guerra chamado de Smash the Hun.

Smash the Hun, Edward Hopper.

Smash the Hun foi um pôster reproduzido no Morse Dry Dock Dial e o artista ganhou o prêmio US Shipping Board Prize. Essa imagem mais crua, mostrando um trabalhador prestes a utilizar sua ferramenta, com adagas em brasa apontando para ele, era o que estavam procurando como ilustração na época, por isso Edward Hopper foi aclamado por esse pôster.

Assim como outros artistas americanos, Edward Hopper também retratou cenas da vida norte americana como podemos ver na pintura chamada Restaurante em Nova Iorque.

Restaurante em Nova Iorque, Edward Hopper.

Restaurante em Nova Iorque é uma pintura que Edward Hopper mostra a vida urbana na cidade de Nova Iorque. Essa obra tem algumas características pós-modernistas, por causa das formas, a escolha das cores, o enquadramento. Nessa pintura vemos uma cena da vida cotidiana nova iorquina. Temos no centro da imagem um home e uma mulher sentados numa mesa, enquanto no lado esquerdo aparece uma mulher, aparentemente recolhendo os pratos, e mais ao fundo tem outro casal sentados numa mesa. O artista se diferencia dos outros pintores americanos por mostrar essas cenas da vida norte americana.

Uma outra pintura que retrata o cotidiano da vida dos americanos se chama Escritório à noite.

Escritório à noite, Edward Hopper.

Escritório à noite é uma pintura que mostra outra cena da vida cotidiana, ou seja, um momento normal da vida do americano médio na década de 1940, ano que a pintura foi concluída pelo artista. Nessa pintura vemos uma secretária pegando algo num arquivo, enquanto um homem está sentado na mesa de um escritório, no canto esquerdo vemos uma mesa e em cima dela uma máquina de escrever. Todo o posicionamento dos elementos dessa pintura e o enquadramento escolhido por Edward Hopper faz com que essa pintura seja classificada como uma das pinturas de “janela” do artista.

Uma das pinturas mais populares de Edward Hopper se chama Nighthawks.

Nighthawks, Edward Hopper.

Nighthawks é uma pintura que se tornou muito popular, ela retrata uma lanchonete na qual se encontram quatro pessoas. Por ter somente essas pessoas, numa noite escura, muitas pessoas fizeram diversas teorias sobre a obra representar a solidão, e até mesmo que essa pintura teria sido inspirada num livro de Ernest Hemingway chamado de The Killers. Essas teorias foram todas derrubadas pelo artista que não estava pensando em nada subliminar quando pintou essa obra.

Edward Hopper morreu no ano de 1967.

Compre meu e-Book na Amazon:

2 comentários em “Edward Hopper e o realismo americano

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.