Edmond Aman-Jean, a construção de um artista simbolista

O Simbolismo começou como um movimento literário e migrou para outras formas de arte como a pintura. Os pintores simbolistas eram bem únicos mas coincidiam em uma coisa, eles eram a favor da emoção na hora de produzir suas telas simbolistas, um dos artistas mais importantes desse movimento foi Edmond Aman-Jean, Odilon Redon, Pierre Puvis de Chavannes e o simbolista medievalista Gaston Bussière.

Edmond Aman-Jean

Amand Edmond Jean nasceu em 1858 em Chevry-Cossigny na França. O artista fez parte do movimento artístico do simbolismo francês. Edmond Aman-Jean era filho de um trabalhador industrial e estudou técnicas artísticas com o famoso pintor Henri Lehmann na Ècole de Beaux-Arts de Paris. Lehmann era um retratista de origem alemã e por isso suas pinturas eram retratos como podemos ver na pintura abaixo, Léonide:

Léonide, Henri Lehmann.

Edmond Aman-Jean viajou para a Itália na companhia de pintores impressionistas como Henri-Jean Guillaume Martin, que fazia pinturas com características impressionistas como podemos ver na tela abaixo, Les bords de la Garonne, les promeneurs ou les rêveurs.:

Capitole Toulouse – Salle Henri-Martin – Les Bords de la Garonne, Les promeneurs ou Les reveurs par Henri Martin

Les bords de la Garonne, les promeneurs ou les rêveurs é uma pintura tipicamente impressionista com traços levemente pós-impressionistas por causa da utilização de um grande número de cores e do número diverso de pessoas que aparece na pintura.

Vendo quem foram as duas influências artísticas na vida de Edmond Aman-Jean é possível perceber porque como o artista conquistou seu estilo artístico único, na pintura abaixo, Mulher com pavão:

Mulher com pavão, Edmond Aman-Jean.

Mulher com pavão é uma pintura simbolista que une seu conhecimento com retratos, e seu domínio de cores, resultando numa obra muito viva, com uma paleta de cores brilhante, com a escolha de uma paleta amarela, azul e verde, em que a mulher retratada usa um vestido exuberante, como o pavão possui uma cauda natural magnífica.

Uma outra grande influência artística para Edmond Aman-Jean foi o artista pós-impressionista Georges Seurat. A pintura Um domingo em La Grande Jatte é uma das grandes obras primas de Seurat e está na imagem abaixo:

Um domingo em La Grande Jatte. Georges Seurat.

Georges Seurat é conhecido por seu estudo no uso das cores, e Edmond Aman-Jean trabalhou junto com o artista pós-impressionista no estúdio de Pierre Puvis de Chavannes, um pintor considerado um dos grandes simbolistas franceses que confeccionava telas consideradas puramente simbolistas, com traços largos, retratando o amor, a pureza, como podemos ver na sua obra chamada de Fantasia:

Fantasia, Pierre Puvis de Chavannes.

Edmond Aman-Jean pintava retratos com estética simbolista, suas linhas eram suaves sem muitas marcações, e as cores também, como podemos ver no retrato de Ella Carmichel pintado pelo artista.

Ella Carmichel, Edmond Amand-Jean.

No retrato acima podemos ver que o artista optou por criar uma imagem mais intimista, a mulher aparece num vestido rosa, numa pose pueril, abaixo no canto esquerdo vemos a figura de um cachorro, muitos interpretam isso como o símbolo de fidelidade, pode ser que essa pintura seja um retrato com intenção de noivado, muitas pinturas tinham esse tipo de objetivo no século XIX e início do XX.

O artista não pintava somente o tema de retratos, ele também confeccionava outros temas simbolistas como as representações do amor como podemos ver em sua obra chamada de Hésiode inspirado na Musa:

Hésiode inspirado na Musa, Edmond Amand-Jean.

Em Hésiode inspirado na Musa, o artista retrata a figura de uma anja vestida de branco e um home ao lado dela, as duas figuras estão numa bela paisagem, provavelmente ao pôr do sol. Esse é um gênero mitológico que mistura fantasias de amor, algo que era uma forte característica da pintura simbolista, que buscava sempre retratar a emoção ao invés da razão. A paleta de cores é bem realista, existe um cenário com uma vegetação verde com algumas flores, atrás estão algumas roxas, as duas figuras estão vestidas de branco e preto, provavelmente pra representar o choque de opostos.

Um outro tema simbolista que o artista também pintou foi o religioso como Sainte Geneviève em frente a Paris.

Sainte Geneviève em frente a Paris, Edmond Aman-Jean.

O artista também na Nova Sociedade de Pintores e Escultores e apoiou novos artistas em sua época e foi nomeado Comandante da Legião de Honra graças à seu grande talento. Edmond Aman-Jean também ajudou a fundar o Salon des Tuileries e foi um dos grandes amigos de Georges Seurat. Sua pintura Simbolista entrou para a história da arte, sua grande habilidade artística ganhou muita atenção em sua época e continua sendo lembrado nos dias de hoje.

Compre meu e-Book na Amazon:

Um comentário em “Edmond Aman-Jean, a construção de um artista simbolista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.