Thomas Hart Benton, um pintor regionalista americano

Thomas Hart Benton nasceu no ano de 1889 em Neosho, Missouri, nos Estados Unidos. O artista faz parte do movimento regionalista americano, que foi uma corrente artística que unia o realismo ao modernismo americano. Suas pinturas normalmente retratavam pessoas comuns, em paisagens típicas dos Estados Unidos no início do século XX. O pintor retratava cenas ligadas à região do meio oeste americano.

O artista era filho de um congressista americano, seu avô era um grande político e tinha o mesmo nome de Thomas Hart Benton, por isso há uma diferenciação ao abordar a biografia de Thomas Hart Benton, um deles é um político e outro o pintor. A mãe de Benton apoiava as aspirações artísticas do filho. Para aprender arte e técnicas artísticas, Thomas Hart Benton se matriculou na Escola do Instituto de Arte de Chicago.

Benton se muda para Paris onde se matricula na famosa Académie Julian. Nesse lugar Benton conhece o pintor norte-americano Stanton Macdonald-Wright, um artista que criou e defendia o movimento artístico chamado de Sincromismo. Após esse período em Paris, Benton retorna aos Estados Unidos por volta do ano de 1912 e se estabelece na cidade de Nova Iorque, que era um grande centro cultural e artístico.

Na Primeira Guerra Mundial o artista serviu à Marinha Americana. Durante esse período, Benton trabalhou fazendo registros sobre os trabalhos dos soldados no estaleiro, para isso ele fez desenhos realistas sobre o assunto. Além disso, o artista era o responsável por orientar a pintura que seria feita nos cascos dos navios, com o objetivo de camuflar a embarcação. Um de seus registros e desenhos desse tempo que ele passou servindo à Marinha está na imagem abaixo:

Desenho de padrões de camuflagem em uma embarcação feita por Thomas Hart Benton.

Após o fim da Primeira Guerra Mundial, Thomas Hart Benton passa a morar em Nova Iorque e se torna um crítico do movimento modernista europeu, por causa disso suas pinturas passam a ser classificadas num movimento artístico que surgiu, o regionalismo norte-americano. Benton empreendeu viagens ao interior dos Estados Unidos buscando inspiração, retornando a Nova Iorque cheio de desenhos e esboços.

As pinturas do artista em meados da década de 1910, ainda possuem o elemento modernista e simcromista aprendido com Stanton Macdonald-Wright, uma dessas obras se chama Mulher:

Mulher, Thomas Hart Benton.

Em Mulher o artista utilizou uma paleta multicolorida e contornos leves cheio de contrastes, pode até mesmo ser considerada uma obra modernista. Essa pintura é diferente das outras obras que o artista passaria a confeccionar após 1918.

No ano de 1920, Thomas Hart Benton pintou uma tela inspirada no artista El Greco, essa obra se chama Povo de Chilmark (composição de figuras).

Povo de Chilmark (composição de figuras) por Thomas Hart Benton.

Na pintura acima podemos ver características da pintura maneirista do artista El Greco. Thomas Hart Benton pintou figuras contorcidas, com o uso de cor preta para pintar parte do fundo, além da paleta de cores contrastantes. Uma característica de Benton é a forma como ele pintou os personagens na tela, podemos ver que eles estão praticando algum tipo de esporte, e o contorno e a forma dos corpos das figuras retratadas na tela se torna parte do estilo de Thomas Hart Benton.

Outra pintura de Thomas Hart Benton que mostram o estilo único que o artista desenvolve com o tempo se chama Autorretrato com Rita.

Autorretrato com Rita por Thomas Har Benton.

Autorretrato com Rita é uma pintura feita no ano de 1932 e que apresenta características maneiristas misturadas com o estilo de Benton, a escolha do tema, a escolha das cores com um toque realista e a pose dos personagens na pintura, e a representação dos corpos mostram certo realismo nessa pintura.

Além de pintar figuras humanas, o artista também pintava paisagens, como na obra Nova Iorque, início do década de 1920.

Nova Iorque por Thomas Hart Benton.

Em Nova Iorque, Thomas Hart Benton retrata uma paisagem urbana, a famosa Madison Square. O artista escolhey uma paleta de cores com tons azul, marrons e acinzentados, para mostrar uma imagem do final do Outono. Na pintura vemos os símbolos da modernidade na década de 1920, como os carros e o poste de luz.

Um dos murais mais famosos de Thomas Hart Benton se chama Achelous e Hercules.

Achelous e Hercules por Thomas Hart Benton.

Achelous e Hercules mostra a mitologia misturada com o período de colheita nos Estados Unidos, o deus Hércules é retratado vestindo uma calça jeans enquanto tenta domar o touro, vemos um trabalhador com cesto de colheita, também temos abóbora, trigo, uvas retratadas no lado direito, enquanto vemos duas mulheres e um garoto assistindo à cena. Essa pintura se encontra hoje em dia no Smithsonian American Art Museum.

Thomas Hart Benton morre no ano de 1975 em Kansas City no Missouri.

Compre meu e-Book na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.