Gino Severini e o futurismo

Gino Severini nasceu no ano de 1883 em Cortona na Itália. O artista faz parte do movimento artístico chamado de futurismo. Assim como as outras correntes artísticas de vanguarda, o futurismo foi uma resposta às mudanças que estavam acontecendo na sociedade devido ao avanço da tecnologia. A grande diferença que existe entre o futurismo e o resto dos movimentos artísticos de vanguarda como o impressionismo e cubismo, é que este foi uma corrente artística que surgiu na Itália. Severini foi um dos principais artistas futuristas de sua época.

Severini veio de uma família muito pobre, sua mãe era costureira. Foi graças ao trabalho com a mãe que Gino Severini desenvolveu o gosto pela pintura. Seu talento chama a atenção e por isso o artista conseguiu um patrocinador que pagou por aulas de arte para Gino Severini. O pintor conheceu outro artista Giacomo Balla, além de ter feito amizade com Umberto Boccioni, um artista que também foi fundamental para o desenvolvimento do futurismo.

Giacomo Balla ensinou aos dois artistas, Gino Severini e Umberto Boccioni, técnicas pós-impressionistas conhecida pelo nome de divisionismo e pontilhismo. Essas técnicas foram desenvolvidas pelos artistas Paul Signac e Georges Seurat. Um exemplo da utilização dessas duas técnicas está na pintura feita por Jean Metzinger chamada de Dois nus em uma paisagem exótica:

Dois nus em uma paisagem exótica, Jean Metzinger.

A pintura Dois nus em uma paisagem exótica mostra características claras das técnicas divisionistas e pontilhistas. Podemos perceber que a imagem é montada como se fosse uma espécie de mosaico e as cores são separadas por pedaços desse mosaico. Esse tipo de estética vai influenciar muito o movimento futurista.

Suas pinturas no período em que Gino Severini ainda estava na Itália mostra uma estética mais formal e conservadora, o artista aprendeu como pintar profissionalmente. Uma das pinturas dessa época se chama La Bohémienne e foi feita utilizando o material pastel.

La Bohémienne, Gino Severini.

Gino Severini se muda para Paris, onde conhece diversos artistas das vanguardas artísticas europeias como o próprio Jean Metzinger, o artista também se torna amigo de outro pintor italiano conhecido, Amedeo Modigliani.

Severini começa a produzir pinturas futuristas em Paris a partir do ano de 1910. Uma obra confeccionada pelo artista por volta dos anos 1910 e 1911 se chama La Modiste:

La Modiste, Gino Severini.

La Modiste é uma pintura futurista em que podemos ver características desse movimento artístico, além do estilo do artista ao confeccionar essa obra. Severini mostra a influência das teorias artísticas criadas por Georges Seurat e Paul Signac, o divisionismo e pontilhismo. A diferença para o que seria uma pintura divisionista e pontilhista está na fragmentação da imagem, em que o artista cria essa divisão usando uma espécie de colagem, como acontece em pinturas cubistas. A pintura de Gino Severini apresenta uma estética nova em que ele mescla diversas características de pinturas pós-impressionistas, a obra do artista tem o formato de um mosaico.

Ainda em 1911, Gino Severini pinta outra obra chamada de Souvenirs de Voyage:

Souvenirs de Voyage, Gino Severini.

Souvenirs de Voyage apresenta uma das características mais marcantes do movimento futurista que é a impressão do movimento e da alta velocidade. Nessa pintura podemos ver diversos veículos como uma locomotiva de trem, por exemplo. O jeito que o artista compôs essa obra apresentando diversas informações como as pessoas, os edifícios e os veículos remetem a uma ideia de movimento em alta velocidade, é como se Severini colocasse diversos elementos diferentes que precisamos assimilar rapidamente. A escolha de colocar um trem na pintura também é uma forma de mostrar esse conceito de alta velocidade.

O artista, junto com Boccioni, foi um dos convidados por Filippo Tommaso Marinetti a assinar o que seria Manifesto do Futurismo. Esses escritos defendem que as obras futuristas devem mostrar essa ideia de movimento e velocidade, um preferência pela paisagem das cidades, e outro ponto curioso também defendido por esse manifesto é a defesa pelo uso da violência. Esse documento foi escrito em 1909, anos antes do início da Primeira Guerra Mundial.

Os anos de 1911 até o fim da Primeira Guerra Mundial, foram a época em que o artista fez seus melhores trabalhos futuristas como podemos ver na pintura Dynamic Hieroglyphic of the Bal Tabarin:

Dynamic Hieroglyphic of the Bal Tabarin, Gino Severini.

Com o fim da Primeira Guerra Mundial o artista passou a se afastar da estética futurista pintando obras do Cubismo de Cristal. Uma de suas pinturas cubistas se chama Nature morte à la guitare:

Nature morte à la guitare, Gino Severini.

O cubismo era um movimento artístico que supostamente tinha bases científicas, por isso o artista buscou essa corrente artística, foi uma forma de retornar a alguma ordem após o caos deixado pela guerra.

Gino Severini morreu no ano de 1966 na cidade de Paris.

Compre meu livro na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.