Mestres dos mestres, conheça os professores dos grandes artistas renascentistas (parte 2)

Assim como na parte 1, essa postagem vai falar sobre os professores que ensinaram os grandes mestres renascentistas, a fonte de toda a informação em relação aos artistas da Renascença se encontra num livro de um historiador Giorgio Vasari, que escreveu sobre os pintores e escultores ainda no século XVI, seu livro se chama Le Vite e é classificado em seis partes em ordem mais ou menos cronológica. Abaixo vou falar mais sobre alguns mestres:

Benozzo Gozzoli

Benozzo Gozzoli, nasceu em 1421, foi um artista renascentista, teve um grande papel ensinando diversos artistas da Renascença, pois foi aluno e assistente de um dos pioneiros da arte do Renascimento, Fra Angelico. Assim como acontece em outras obras feitas por mestre e pupilo, uma das pinturas feitas pelo artista tem uma difícil atribuição de autoria, é a Madonna e uma criança dando bênçãos:

Madonna e uma criança dando bênçãos, Benozzo Gozzoli.

Um dos retábulos feitos pelo artista é Madonna de La Cintolla.

Madonna de La Cintolla, Benozzo Gozzoli.

Nessa pintura podemos ver uma característica que remete a arte na Idade Média, principalmente o estilo gótico, o uso de ouro para fazer esse retábulo, além de figuras com menos perspectiva do que outras pinturas renascentistas. Também vemos uma representação que lembra um pouco as pinturas de Giotto.

Uma de suas encomendas independentes foi os afrescos que Benozzo Gozzoli fez para o mosteiro de São Francisco em Montefalco.

A vida de São Francisco, Benozzo Gozzoli.

Esses afrescos tem bastante influência de Giotto, um artista da Idade Média. Apesar de existir alguma perspectiva, e o uso de contrastes para criar dobras nas roupas utilizadas pela mulher atrás segurando uma bíblia e São Francisco. Nessa pintura também podemos notar que Gozzoli inclui diversos detalhes decorativos, uma característica medieval. A parte desse afresco que tem estilo Renascentista é o uso de contrastes e tons diferentes.

Benozzo Gozzoli havia deixado a Florença, porém ele retorna a cidade, e recebe outra encomenda importante da família Médici. O artista pinta a famosa Jornada dos Reis Magos:

Jornada dos Reis Magos, Benozzo Gozzoli.

Essa pintura foi feita no interior da capela dos Médici. Nessa obra podemos ver um aperfeiçoamento do estilo artístico de Benozzo Gozzoli. Existe uma perspectiva mais refinada, um bom uso de tons, a técnica de claro-escuro, podemos ver isso nas árvores que ele pintou e também no morro que está atrás nessa pintura. O artista também utilizou cores vivas e vibrantes.

Por causa de uma epidemia na Florença, Gozzoli deixa a região novamente e vai para Toscana onde ele aceita trabalhos extensos e importantes. Uma das pinturas de Benozzo Gozzoli dessa época na Toscana é Martírio de São Sebastião.

Martírio de São Sebastião, Benozzo Gozzoli.

Essa pintura mistura os estilos de Fra Angelico, Giotto e Masaccio. Podemos notar as características das obras anteriores de Benozzo Gozzoli, além de uma paleta colorida, que parece estar desgastada pelo tempo.

Junto com Benozzo Gozzoli, Fra Angelico também é um artista que influenciou os mestres da renascença além de ter ensinado diretamente alguns artistas.

Fra Angelico

Guido di Pietro, ou mais conhecido como Fra Angelico, nasceu no ano de 1395, e foi um dos primeiros artistas renascentistas que aparecem no livro Le Vité. Como religioso ele foi treinado em iluminuras, uma decoração que faziam em manuscritos, principalmente os bíblicos.

Acredita-se que Fra Angelico aprendeu a pintar com Lorenzo Monaco, um pintor do período gótico tardio. As obras de Lorenzo Monaco tem as características da época medieval, como podemos ver na pintura abaixo, Adoração dos Magos:

Adoração dos Magos, Lorenzo Monaco.

Na obra feita por Lorenzo Monaco podemos ver o uso do ouro na pintura, uma certa planificação, mas também podemos ver características da pintura renascentista como a utilização de contraste e da técnica de claro-escuro.

Uma das primeiras obras que Fra Angelico fez foram pintura de retábulos, como o retábulo na imagem abaixo conhecido pelo nome de Retábulo de Fiesole:

Retábulo de Fiesole, Fra Angelico.

Podemos ver a Influência de Lorenzo Monaco por causa do uso de pouca perspectiva, e a utilização de contrastes entre os tons de cores. No posicionamento da imagem é possível perceber um pouco das características da pintura primitiva holandesa, como o artista holandês Jan Van Eyck.

Fra Angelico, assim como outros artistas da Renascença, recebeu o patrocínio da poderosa família Médici. O artista foi contratado por Cosimo de Médici para decorar um convento recém construído na época. Uma das obras mais famosas que foi encomendada por Médici e pintada por Fra Angelico é o retábulo de São Marcos:

Retábulo de São Marcos, Fra Angelico.

Esse retábulo apresenta uma novidade que só seria continuada com a pintura barroca, os personagens foram pintados do mesmo tamanho, diferente de outras representações onde a imagem da Virgem Maria e do menino Jesus é sempre maior do que os anjos e figuras humanas.

Fran Angelico pintou junto com Benozzo Gozzoli na cidade de Orvieto.

No ano de 1455 Fra Angelico morre enquanto estava em Roma. Quase todos os artistas renascentistas vão ser influenciados pelo estilo de pintura de Fra Angelico.

Compre meu livro na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.