Francisco Goya, o grande mestre e artista espanhol

José Francisco de Goya y Lucientes, mais conhecido como Francisco Goya, nasceu no ano de 1746 na Espanha. Goya é conhecido por ser um importante pintor que deu início ao movimento artístico do Romantismo, além de ser um grande precursor do modernismo europeu. O artista é considerado um dos últimos dos chamados velhos mestres da arte. Francisco Goya também foi um grande retratista que trabalhou na corte do rei espanhol Carlos III.

Goya começou a aprender arte mais tarde que outros artistas famosos, aos treze anos entrou na Academia de Desenhos de Zaragoza(Saragoça, em português), o pintor aprendeu técnicas artísticas com o artista José Luzán, um pintor do barroco espanhol.

O sonho de José, José Luzán.

Franscisco Goya mostrou influências do seu primeiro mestre até o final de sua carreira. Uma de suas primeiras obras, A Tríplice Geração, mostra características claras aprendidas com José Luzán, embora alguns historiadores de arte achem que nenhuma pintura da época em que Goya estava aprendendo com Luzán tenha resistido ao tempo.

A Tríplice geração, Francisco Goya.

O artista tentou conseguir uma bolsa de estudos para ir para a Itália aprender arte, porém sem sucesso Goya teve que ir para Roma, Veneza e Bolonha por seus próprios meios. Na Itália o artista estudou obras de pintores como Rafael, Goya registrou suas anotações num caderno que é mantido exposto atualmente no Museu do Prado.

Em Parma na Itália, Francisco Goya submeteu a pintura chamada de Hannibal, o vencedor, contempla a Itália pela primeira vez dos Alpes, para um concurso de arte histórica, infelizmente o artista não ganhou o concurso mas teve alguns votos dos jurados.

Hannibal, o vencedor, contempla a Itália pela primeira vez dos Alpes, Francisco Goya.

Esta obra mostra que Goya estava conseguindo se desvencilhar de Luzán e começou a criar um estilo próprio, o artista mostra mais ousadia nas cores e composições desta pintura.

Goya retorna a Zaragoza onde ele recebe uma encomenda da Basílica de Nuestra Señora del Pilar para pintar um afresco chamado de A Adoração do nome de Deus.

Adoração ao nome de Deus, Francisco Goya.

O artista foi para a cidade Madrid onde se tornou o diretor da fábrica de tapeçaria real, Goya projetou diversos padrões para a fabricação destes tapetes que eram usados para decorar os aposentos reais. Goya também era um grande mestre em gravuras e fez muitas gravuras neste período em Madrid.

Francisco de Goya foi contratado para fazer uma pintura no altar da Real Basílica de San Francisco el Grande em Madrid, e graças a este trabalho, Goya foi convidado para fazer parte da Academia Real de Belas Artes.

O conde de Floridabanca contratou Francisco Goya para a confecção de um retrato seu. O conde era um dos favoritos do rei Carlos II, e foi devido a essa encomenda feita ao artista que o monarca ficou sabendo do talento de Francisco Goya.

A obra O Parasol foi parte de uma série de encomendas feitas a Goya para decorar a sala de jantar do príncipe das Astúrias, o futuro Carlos IV, e foi pintada pelo artista no ano de 1777. Nesta obra, o pintor se afasta do barroco e se aproxima do neoclassicismo, além de ter uma harmonia de cores.

O Parasol, Francisco Goya.

Goya recebeu mais encomendas de obras do casal de príncipes para decorar outros cômodos reais. O artista também fez retratos da família do futuro rei Carlos IV. No ano de 1786, Francisco Goya se tornou o pintor oficial do rei Carlos III recebendo um alto salário anual. Muitos acham que a pintura da família de Carlos IV, com a futura rainha Maria Luísa de Parma no centro do quadro, como forma de simbolizar onde estava realmente o poder nesta família.

Família de Carlos IV, Francisco Goya.

Francisco Goya também é muito conhecido por uma pintura polêmica chamada de La Maja desnuda, que retrata uma mulher sem roupa fora do contexto mitológico. Esta obra foi uma encomenda feita por Manuel Godoy, conhecido por seu tato diplomático com Napoleão Bonaparte.

La Maja desnuda, Francisco Goya.

Esta obra nunca foi exposta em público durante a vida do artista, permanecendo em posse de Godoy. Esta pintura chegou a ser confiscada pela Inquisição Espanhola. Goya pintou outra versão deste quadro, La Maja vestida.

La Maja vestida, Francisco Goya.

Estes dois quadros estão expostos lado a lado no Museu do Prado em Madrid na Espanha.

Francisco Goya foi muito afetado pela guerra que se desencadeou entre a Espanha e a França. O artista se manteve na corte, mesmo após Napoleão substituir o rei espanhol por seu irmão, José Bonaparte, Goya permaneceu neutro neste conflito. Após a restauração do trono ao rei Fernando VII, o artista foi acusado de estar envolvido com os franceses, mesmo negando, o rei nunca ficou próximo ao pintor e apesar de Goya continuar retratando a corte, ele nunca fez um quadro do rei espanhol.

O pintor fez um quadro retratando a revolta dos espanhóis contra a ocupação francesa, esta obra se chama Dois de Maio de 1808, e mostra um episódio deste conflito entre espanhóis e franceses.

Dois de maio de 1808, Francisco Goya.

O artista ficou gravemente doente, chegando a ficar surdo a partir de 1790. Francisco Goya morreu no ano de 1828.

2 comentários em “Francisco Goya, o grande mestre e artista espanhol

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.