Jean-Auguste-Dominique Ingres, um artista revolucionário

Jean-Auguste-Dominique Ingres nasceu no ano de 1780, o artista se encontra entre o movimento artístico do neoclassicismo e o romantismo, estando perto do estilo de Jacques-Louis David. Ingres foi um importante artista retratista de sua época. O pintor também é tido como precursor dos movimentos modernistas de vanguarda na Europa. Ingres foi um dos artistas que ganhou o grande Prix de Rome.

O artista começou seu treinamento artístico na Escola de Belas Artes de Toulouse onde aprendeu com o artista Jean Suau. Ingres foi para Paris e estudou no estúdio do famoso Jacques-Louis David, nesse ateliê ele estudou as técnicas artísticas de David, como podemos ver num retrato confeccionado por Jacques-Louis David, Retrato de Madame Emilie Seriziat e seu filho:

Retrato de Madame Emilie Seriziat e seu flho, Jacques-Louis David.

Nessa obra de Jacques-Louis David podemos perceber o uso do realismo na hora de pintar o retrato, o uso moderado de detalhes e uma boa palheta de cores. Jean-Auguste Dominique Ingres também pintou um retrato que mostra o que ele aprendeu com seu mestre, no retrato de Louise de Broglie:

Retrato de Louise de Broglie, Ingres.

Na pintura do Retrato de Louise de Broglie feita por de Jean-Auguste Dominique Ingres podemos ver que o artista utiliza paletas de cores realistas, além de imprimir realismo colocando na imagem o reflexo de Louise, seu cenário é mais rico em detalhes do que na pintura de Jacques-Louis David.

Ingres foi aceito na renomada Escola de Belas Artes de Paris. O artista se destacava com sua pintura de nu masculino, onde confeccionava torsos de homens, ao contrário do que acontecia na época onde a preferência era para os nus femininos. Abaixo está uma imagem de um torso pintada por Ingres.

Torso masculino, Ingres.

O artista submeteu suas obras de arte ao grande Prix de Rome e ganhou o prêmio principal com a pintura Os Embaixadores de Agamenon na tenda de Aquiles.

Os Embaixadores de Agamenon na tenda de Aquiles, Ingres.

Nessa pintura podemos ver a influência da Jacques-Louis David, existe duas figuras masculinas fixas e outras duas aparentando movimento. Além da utilização da paleta de cores, influenciada por David, com cores e tons mais quentes do que frias.

Ingres viajou para Roma onde conheceu as obras de arte dos renascentistas principalmente as famosas obras do pintor Rafael Sanzio, um dos artistas mais admirados pelos pintores do século XIX. Uma das obras mais vistas e apreciadas de Rafael é a sua última pintura, Transfiguração:

Transfiguração, Rafael.

Assim como outros artistas academicistas do século XIX que pintavam temas relacionados a banhos, com mulheres sem roupa, Ingres não escapou desse destino e pintou o Banho Turco. Uma das modelos utilizadas pelo artista foi sua própria esposa, Madeleine Chapelle, que posa para uma de suas pinturas mais famosas e representativas, A Grande Odalisca:

A Grande Odalisca, Ingres.

Essa pintura de Ingres tende para o romantismo exótico, pois a figura da Odalisca é muito alongada sem proporções corporais, o uso de uma paleta mais azul e terrosa, abandonando um pouco o uso do vermelho, que era popular com seu mestre, Jacques-Louis David. Esta pintura se encontra atualmente no Museu do Louvre, em Paris na França.

Uma de suas pinturas que fizeram mais sucesso se chama O voto de São Luís XIII:

O voto de São Luís XIII.

O voto de São Luís XIII foi uma pintura que foi aceita pelo Salão de Paris, que recebeu muitos elogios dos críticos. Essa obra lembra um pouco a Transfiguração pintada pelo artista renascentista Rafael Sanzio, embora o pintor do Renascimento tenha utilizado uma paleta de cores muito mais vivas e coloridas.

Ingres estava em Paris quando aconteceu os eventos de turbulência política gerados pelas Revoluções que aconteceram no século XIX. Por isso, o artista decidiu se mudar pra Roma onde se tornou Diretor da Academia Francesa em Roma, em que fez reformas enquanto estava no cargo de diretor. Ingres estava meio magoado com as exposições do Salão de Paris, principalmente porque algumas edições não aceitaram suas obras de arte.

Uma das obras mais neoclassicistas e acadêmicas de Jean-Auguste Dominique Ingres se chama A doença de Antíoco.

A doença de Antíoco, Ingres.

Através de um tema histórico e mitológico, Ingres mostra todo o seu talento como um grande artista do neoclassicismo, podemos ver no cenário greco-romano que o artista pintou com diversos detalhes e habilidade. Essa pintura foi concluída no ano de 1840.

Jean-Auguste Dominique Ingres morreu de pneumonia no ano de 1867 em Paris.

Compre meu livro no site da Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.