A Morte de Marat, Jacques-Louis David

A Morte de Marat é uma pintura feita por Jacques-Louis David, um artista que se encaixa no movimento artístico do neoclassicismo. David foi um participante ativo da Revolução Francesa, sendo amigo do revolucionário Robespierre e parte do clube dos jacobinos. Devido a sua participação na votação pela execução do rei Luís XVI, Jacques-Louis David é considerado um regicida, um crime terrível para a época.

A Revolução Francesa foi um dos acontecimentos mais importantes para o ocidente, o surgimento dos regimes democráticos e os direitos dos homens como iguais, sem a divisão de nobres e plebeus. Mas a Revolução em si foi muito violenta, a derrubada de um regime que estava no poder à quase mil anos, a retirada de privilégios de pessoas que não eram úteis para a sociedade foi algo bem difícil, não ocorreu sem que houvesse resistência.

Por isso, houve uma certa polarização das pessoas que queriam eliminar definitivamente esse pessoal, na guilhotina, junto com seus familiares e descendentes, como crianças e idosos, algo que acabou acontecendo com Luís XVI. O rei, Maria Antonieta e três de seus filhos foram mortos pela Revolução, de forma direta ou indireta(por negligência). Havia o temor de que tanto a realeza quanto a nobreza que foi retirada os privilégios voltariam para reivindicar seus direitos perdidos pela Revolução.

Paul Marat foi um dos três nomes importantes da Revolução Francesa e foi acusado de ser o responsável por incitar essa polarização, mas não só de forma genérica, um massacre foi atribuído a ele, o chamado massacre de setembro, cujo resultado foi a morte de mais de mil pessoas em apenas quatro dias.

Algumas pessoas acharam que a Revolução estava indo longe demais, e que Paul Marat era o culpado por encorajar tanta polarização que estava resultando em cada vez mais execuções na guilhotina. Charlotte Corday, uma mulher do interior da França acreditava que se Marat estivesse morto, a radicalização pararia, então ela viajou até Paris para encontrar com Marat, e matou ele com uma faca. Como Paul Marat ficava sempre numa banheira por causa de uma condição de saúde dermatológica, o artista Jacques-Louis David retratou o Marat na banheira como se estivesse escrevendo algo.

A Morte de Marat, Jacques-Louis David.

A imagem pintada por David, como se Marat fosse um mártir, ajudou a espalhar a visão de que a morte dele significava que a Revolução deveria se tornar ainda mais radical. De fato, após o falecimento de Marat, o período que se sucedeu foi ainda mais violento. Jacques-Louis David foi um artista importante na construção desse radicalismo todo após a morte de Jean-Paul Marat.

Compre meu e-Book na Amazon ou leia pelo Kindle Unlimited:

História da Arte: Da Idade Média, ao Renascimento e o Barroco

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.