Ilya Repin, um grande pintor realista

Ilia Yefimovich Repin nasceu no ano de 1844, era de origem ucraniana. O artista faz parte do movimento artístico realista. Repin foi um dos pintores russos mais reconhecidos de sua época, ele mostrou a realidade dos camponeses e trabalhadores no Império Russo, onde recebiam um tratamento desumano. As pinturas de Repin mostram essas cenas que aconteciam no interior do Império Russo. O pintor fez parte do Peredvizhniki, um movimento artístico itinerante que buscava retratar essas cenas de desigualdade social. Geralmente, os artistas dessa época não retratavam essa realidade e se limitavam a pintar cenas da alta sociedade europeia. 

Illya Repin e sua família viviam numa parte do Império Russo onde atualmente fica a Ucrânia. Seu pai e avô serviam ao exército russo. Sua mãe era Tatania Stepanovna, uma mulher que sabia ler, escrever e criou uma escola para os camponeses da região. O artista começou a aprender técnicas artísticas com um pintor de ícones chamado de Ivan Bunakov. E decidiu seguir a carreira artística indo para São Petersburgo, estudando na Academia Imperial de Artes, seu professor nessa instituição foi Ivan Kramskoi. Por causa de divergências sobre a arte e sua função, Ivan Kramskoi e mais treze alunos (incluindo Ilya Repin) deixaram a academia e fundaram o Peredvizhniki. 

O artista empreendeu uma viagem para o interior do Império Russo as margens do rio Volga, foi nessa empreitada que Ilya Repin presenciou cenas degradantes de trabalhadores. Uma de suas pinturas mais famosas retratam esse tema das condições desumanas de trabalhao, essa obra se chama Carregadores de barcaças no Volga:

Carregadores de barcaças no Volga

Carregadores de barcaças no Volga mostra onze homens puxando um barco com tiras de couro amarradas ao corpo, esses trabalhadores eram conhecidos pelo nome de burlaks. Esse trabalho de puxar barcos era feito tanto por homens quanto por mulheres. A feição dos homens retratados na pintura é de cansaço extremo e exaustão, mostrando uma realidade dos trabalhadores no Império Russo.

A pintura tem características do movimento artístico do realismo, tanto pela escolha do tema, quanto pela qualidade técnica da pintura, como a escolha da paleta de cores, iluminação, contrastes e ângulo da pintura. Essa paisagem amarelada, arenosa causam um grande impacto dramático sobre a situação desses trabalhadores.

Uma outra pintura que mostra as pessoas do Império Russo numa procissão religiosa com soldados acompanhando, essa obra de arte se chama Procissão Religiosa no Governatorato de Kursk:

Procissão Religiosa no Governatorato de Kursk

Procissão Religiosa no Governatorato de Kursk é uma pintura que retrata uma procissão, onde os soldados estão atacando as pessoas para afastar elas do símbolo religioso que estão carregando. Essa obra mostra uma realidade dura, as pessoas que participam da procissão não estão felizes, parecem exaustas, os soldados são os encarregados de afastar essas pessoas que acompanham o símbolo religioso pintado de dourado.

Ilya de Repin mostra esse evento de forma realista. De novo, o artista usa uma paleta de cores para mostrar o cenário arenoso, em que parece que as pessoas estão sendo castigadas pelo sol e o cansaço ao acompanhar a procissão.

Além de retratar a dura realidade das pessoas, o artista também recebia encomendas para retratar temas religiosos e mitológicos como a tela Resposta dos cossacos zaporozhianos:

Resposta dos cossacos zaporozhianos

Resposta dos cossacos zaporozhianos é uma pintura sobre a história de que os cossacos haviam derrotado as tropas do Império Otomano, apesar disso o Sultão Mehmed IV queria que os cossacos se submetessem ao domínio otomano, então os cossacos decidiram escrever uma carta cheia de insultos. No quadro estão retratados os cossacos que elaboraram a carta, numa cena em que parecem que estão pensando nos palavrões e insultos cada vez mais criativos.

O artista também fez uma pintura sobre um evento histórico que ele presenciou de perto o Manifesto de outubro, um dos acontecimentos que se somaram a outras manifestações e que levaram o Império Russo a se tornar a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas na década de 1920. A pintura se chama 17 de outubro de 1905:

17 de outubro de 1905

17 de outubro de 1905 foi uma manifestação na qual o Czar se viu obrigado a assinar os direitos civis para os cidadãos russos. Uma das reinvindicações era para limitar o poder do Czar, que não queria ver seu poder restringido, essa resistência por parte do Czar Nicolau II levou ao Domingo Sangrento, em que o Czar mandou massacrar os manifestantes.

Repin não se limitava a retratar apenas cenas duras do cotidiano, o artista fez um autorretrato bastante colorido chamado pelo nome de Auto-retrato com Natalia Borisovna Nordman-Severova.

Auto-retrato com Natalia Borisovna Nordman-Severova

Apesar de conhecer a realidade dura dos trabalhadores e camponeses no Império Russo, quando este se dissolveu para se tornar a URSS, o artista acabou se refugiando na Finlândia, se recusando a retornar â sua terra natal.

Ilya Repin morreu no ano de 1930.

Compre meu e-Book na Amazon:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.