Pensamento positivo

Existem muitos livros de auto-ajuda que têm como argumento “o pensamento positivo é suficiente pra ter sucesso na vida”. 

E como sabemos que o sucesso depende de mais coisas, além de pensar positivo, e alguns desses autores de livro de auto-ajuda abordam o assunto de forma simplista. O resultado é que algumas pessoas pegam essas ideias que existem num livro de auto-ajuda, embrulham todas elas, colocam numa caixa e jogam no lixo, dizendo que é tudo besteira.

Mas antes de fazer isso, por causa de uma simplificação grosseira sobre os poderes do pensamento positivo. Vamos analisar se existe argumentos científicos e experimentos que falem dos efeitos do pensamento positivo. Em resumo, o que a ciência diz sobre isso?

Como o cérebro funciona em relação as emoções e pensamentos, e isso afeta a nossa capacidade de raciocinar? 

Quando dividimos o cérebro em lobos (áreas), vemos que cada um deles é responsável por processar várias coisas, e tudo isso precisa ser comunicado a todas as áreas do cérebro. Resumindo, o cérebro realiza muitas tarefas ao mesmo tempo.

Existem regiões do cérebro que são responsáveis pelas emoções. E quando estamos angustiados, por exemplo, uma parte do cérebro fica ocupada, pois precisa processar isso, e transmitir para o resto das áreas a informação de que estamos angustiados.  Quanto maior é a angústia, mais ocupado o cérebro fica, então o raciocínio lógico, a fala, a memória, etc ficam em segundo plano.

Ou seja, as emoções fortes comprometem a nossa capacidade de raciocinar direito, porque o cérebro fica sobrecarregado.

Sem raciocinar direito nós tomamos decisões consciente e boas, ou é mais fácil decidir impulsivamente e acabar escolhendo uma alternativa ruim?

Qual é o efeito do pensamento positivo no nosso cérebro? E como ele influencia o nosso comportamento? 

Como vimos, o cérebro entra em tilt quando estamos sentindo uma emoção muito forte. Principalmente se for uma emoção negativa, pois esse tipo de emoção desencadeia um processo de pensamentos negativos que nutrem essa emoção.

O pensamento positivo liberta o cérebro de muitas tarefas, pois quem pensa positivo, e acredita no sucesso, acaba afastando as preocupações e paranoias que fariam o cérebro sobrecarregar desnecessariamente.

E tem mais, quem acredita que o sucesso é resultado do esforço pessoal, se sente mais motivado, e quando essas pessoas fracassam na hora de conseguir alguma coisa, o pensamento delas é que precisam se esforçar mais e tentar de novo. Pra superar o fracasso, as pessoas precisam de uma motivação forte, que é resultado da crença de que as coisas vão dar certo alguma hora, ou seja, o pensamento positivo.

O otimismo puro, sem fazer nenhum esforço, e esperar que as coisas deem certo, é inútil. Mas o otimismo que motiva as pessoas a trabalharem e se aperfeiçoarem aumenta as chances de sucesso ou ajuda a superar o fracasso pra tentar de novo até conseguirem.

Até aqui eu não dei provas que comprovam a minha argumentação, então é hora de mostrar elas.

Experimentos científicos e seus resultados sobre minha tese

A psicologia é responsável por estudar o comportamento humano e os como os pensamentos, situações, e crenças afetam o nosso modo de agir.

Existe um ramo da Psicologia chamado de Psicologia Social, que estuda os efeitos das crenças da sociedade sobre o comportamento individual.

Ao fazer um experimento sobre os efeitos que um estereótipo negativo tem sobre as pessoas, mesmo aquelas que não acreditam neles ou que fazem parte do grupo estereotipado e sabem que é bobagem o que o estereótipo diz. Os cientistas chegaram a seguinte conclusão. As pessoas tem uma performance pior se acreditam que devem se sair pior.

Por exemplo, sobre aquela crença de que as mulheres são piores em matemática.

Eles fizeram um teste em que dois grupo de homens e mulheres recebiam uma prova de matemática, e a única diferença é que um grupo recebia o teste tendo que marcar na primeira página qual era o sexo (feminino ou masculino) e o outro não.

O grupo que marcou qual é o sexo teve um desempenho pior do que o outro que não tinha que marcar nada.

O motivo é simples, ao realizar esse experimento, a intenção era fazer as mulheres de um grupo lembrar que eram do sexo feminino e então fazer o teste de matemática. Porque a associação mulher+matemática ativa inconscientemente a lenda de que as mulheres são piores em matemática.

As mulheres não acreditam que são piores conscientemente, mas como a sociedade fica repetindo isso, essa informação vai para o inconsciente e vira uma verdade na cabeça de todas as pessoas dessa sociedade. Uma crença inconsciente.

Se uma crença inconsciente altera o desempenho de uma pessoa, então uma crença consciente também deve ter esse efeito e de uma maneira mais forte.

Existem muitos outros testes sobre como uma crença afeta o desempenho de alguém. Mas falarei só sobre esse experimento, senão essa postagem poderia ser impressa em 30 páginas.

O problema dos livros de auto-ajuda é superestimar o pensamento positivo e o otimismo como a causa do sucesso, sendo ele depende de diversos fatores, como esforço, trabalho, oportunidades, saber lidar com o fracasso etc…

Fonte de consulta para escrever o texto:

– Psicologia Social para leigos, Daniel C. Richardson

– Inteligência emocional, Daniel Goleman

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.