Hieronymus Bosch e o Tríptico da Tentação de Santo Antônio

Hieronymus Bosch nasceu no ano de 1450, em Hertogenbosch conhecido como Den Bosch, no ducado de Brabant, numa região conhecida como os Países Baixos da Borgonha. O artista foi um dos primeiros artistas holandeses, chamados de pintores primitivos flamengos. Bosch se encaixa no movimento artístico da Alta Renascença. Pouco se sabe sobre sua vida, pois não existem muitos registros sobre o artista, porém suas obras são bem conhecidas. Um de seus trabalhos se tornaram uma das obras mais conhecidas e estudadas (depois da Monalisa), o tríptico Jardim das Delícias Terrenas, mas nesse post vamos analisar o Tríptico da Tentação de Santo Antônio.

Como não existe uma biografia do artista, para saber as intenções de Hieronymus temos que analisar outras pinturas dele. Primeiro vamos ver um outro tríptico do artista, por isso vamos analisar no primeiro post sobre Hieronymus Bosch o Tríptico da Tentação de Santo Antônio.

Tríptico da Tentação de Santo Antônio, por Hieronymus Bosch. (Wikipedia/Domínio Público)

Podemos observar que o artista não “tem” uma narrativa linear, Hieronymus vai inserindo as figuras conforme ele interpreta a história e depois coloca o que ele acha que falta. Mas uma das primeiras constatações é que ele tinha uma visão terrível sobre o mundo, numa época que não existia séries e filmes, um cenário assim tem que ter saído de algum evento catastrófico que ele testemunhou. De acordo com a história de Hertogenbosch (Den Borsch), na região onde o artista viveu, houve um grande incêndio no ano de 1463. Na cidade também existe um curso d’água, o que explica os peixes. Também, Hertogenbosch era um grande centro comercial, atrás apenas de Utrecht (1).

No painel do canto esquerdo St. Antônio aparece sendo carregado por monges.

Santo Antônio carregado por monges, Hieronymus Bosch.

Em Resumo, a história de Santo Antônio diz que ele era um religioso asceta, ou seja, que não comia, fazia muitos jejuns e orações como forma de desenvolver sua espiritualidade. Ele vivia no deserto e sua fama de humilde se espalhou, atraindo muitos seguidores. Com isso ele se tornou o primeiro monge do mundo. Ser carregado desse jeito significa a ajuda que ele recebia dos seguidores deles que mais tarde foram considerados monges também.

Como Santo Antônio passou um tempo no deserto, como Jesus Cristo ele também foi tentado por demõnios, por isso que logo acima no painel esquerdo ainda, aparece Santo Antônio carregado por demônios.

Santo Antônio carregado por demônios, por Hieronymus Bosch. (Wikipedia/Domínio Público)

Na imagem acima vemos os animais híbridos, peixes misturados com pássaros carregando Santo Antônio que se encontra desacordado. Na verdade a narrativa começaria toda daí, primeiro o homem é tentado pelos demônios e depois é ajudado pelos seguidores.

No painel central temos uma torre enorme em que Santo Antônio também aparece duas vezes.

Santo Antônio na Torre, Hieronymus Bosch.

Na pintura acima temos a representação da torre que Santo Antônio ficou no deserto, além de ele aparecer no lado esquerdo junto de pessoas exóticas, com trajes diferentes dos europeus, e demônios (tem um em especial que parece um dos inimigos do jogo Dark Souls 3, ele também aparece numa torre, será coincidência?), temos um Santo Antônio dentro da torre ajoelhado e rezando para uma imagem de Jesus Cristo numa cruz, tambémt emos a imagem de uma freira no lado esquerdo dessa imagem.

O painel do lado direito do tríptico da Tentação de Santo Antônio mostra um monge sentado numa pedra lendo alguma coisa.

Santo Antônio em preganção, por Hieronymus Bosch.

Essa imagem de Santo Antônio é uma das mais interessantes de todo esse tríptico, pois o religioso está sentado de frente pregando para um suposto pecador, mas na verdade ele olha para o espectador da pintura, ou seja, você, como se dissesse que você é o pecador.

Nem todos os artistas fazem pinturas com mensagens subliminares, alguns colocam significados em umas pinturas mas em outras não, outros só pintam o que vem sem nada de especial, mas Hieronymus Bosch é definitivamente uma alma Jungiana, ele consegue colocar todos os arquétipos de Carl G. Jung numa pintura só, tudo tem significado, nada é deixado ao acaso. Sua obra mais famosa, O Jardim das Delícias Terrestres, uma pintura cheia de figuras deve ter muitas interpretações escondidas, então, pegue sua lupa e divirta-se.

Referências e Imagens:

(1) https://en.wikipedia.org/wiki/’27s-Hertogenbosch

https://en.wikipedia.org/wiki/Triptych_of_the_Temptation_of_St._Anthony

Compre meu e-Book na Amazon:

História da Arte: Da Idade Média, ao Renascimento e o Barroco

Um comentário em “Hieronymus Bosch e o Tríptico da Tentação de Santo Antônio

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.