Como aconteceu a Independência do Brasil? Pagamos por ela?

Nosso processo de independência é um pouco diferente do que aconteceu em outros países por causa de um acontecimento peculiar, A fuga da família real portuguesa para o Brasil, que desencadeou uma série de eventos que levaram a independência do Brasil. Conheça os fatores que levaram a Independência do Brasil.

Existia um plano de mudança para o Brasil anos antes disso ter acontecido de fato, nosso território era grande, cheio de recursos e potencial, assim como o resto da América Latina. Então mudar para o Brasil não era uma ideia completamente sem sentido.

Quando Napoleão Bonaparte impôs o Bloqueio Continental como forma de isolar a Inglaterra, Portugal se viu num grande impasse pois estava relativamente próxima a Inglaterra, era parceiro comercial da Inglaterra, além de manter boas relações diplomáticas com os ingleses. Para sair desse impasse, alguns portugueses e ingleses se reuniram, esse plano de mudança foi reapresentado e ficou decidido que a corte portuguesa viria para o Brasil com a escolta de uma frota de navios ingleses. Sim, a fuga da família real, um dia depois desse acontecimento, Portugal foi invadido pelas tropas de Napoleão.

1. A Fuga da Família Real Portuguesa

Como essa fuga foi proporcionada por um acordo entre a Coroa Portuguesa e a Inglaterra, uma das primeiras medidas do rei de Portugal na época, D. João VI, foi abrir os Portos às Nações Amigas, na prática isso acabou com a relação de colônia e metrópole. Em Portugal, os britânicos e franceses travaram batalhas pelo controle da região, no final os britânicos ganharam, supostamente eles eram aliados de Portugal.

Porém havia um grande conflito de interesses em relação ao Brasil, pois a abertura dos portos no Brasil prejudicou os negócios e Portugal, por isso um grupo de burgueses deu um golpe retirando todos que não eram portugueses do poder. Esse episódio ficou conhecido como Revolução liberal do Porto. Os participantes desse movimento exigiram o retorno imediato da Corte Portuguesa à Portugal. D. João VI retorna a Portugal, mas deixa seu filho D. Pedro I no Brasil.

2. A presença do príncipe regente, D. Pedro I

Na verdade, D. Pedro I fica devido a um show de bajulação enorme que fizeram pra ele, existe até uma fala que D. João VI teria dito “Pedro, se o Brasil se separar, antes seja para ti, que hás de me respeitar, do que para algum aventureiro“.

D. Pedro I, Simplício Rodrigues de Sá. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

O fato é que D. Pedro I ficou no Brasil, as Cortes Portuguesas queriam recolonizar o Brasil, exigiam a volta de D. Pedro I incessantemente, o príncipe regente reagia com insubordinação. As pessoas assinaram um abaixo assinado para pedir que D. Pedro I ficasse, evento que ficou conhecido como Dia do Fico.

Mas as Cortes Portuguesas não desistiram e deram um ultimato, ou D. Pedro I voltava por bem ou por mal, com Portugal mandando tropas pra buscar o príncipe. Como D. Pedro I estava numa viagem, ele recebeu esse ultimato enquanto estava no rio Ipiranga, e declarou a Independência do Brasil. Ele estava numa viagem, não tinha aquela quantidade de soldados que aparecem nas pinturas, muito menos D. Pedro I deve ter erguido uma espada e gritado “independência ou morte!”.

Independência do Brasil, François-René Moreaux. (Wikimedia Commons/Domínio Público)

3. Pagamos pela Independência?

Depois que um país se declara independente, os outros países devem reconhecer essa independência. O primeiro país a reconhecer nossa independência foi a Argentina, Estados Unidos e México.

Mas Portugal precisava reconhecer a nossa Independência, e a Inglaterra estava no meio de um problema, pois queria negociar com o Brasil e Portugal devia um dinheiro. Então os ingleses chegaram a uma solução, o Brasil pagaria as dividas de Portugal com a Inglaterra e tudo estaria resolvido, tanto Portugal quanto a Grã-Bretanha reconheceriam a independência do Brasil. Então sim, pagamos 2 milhões de libras.

4. Curiosidades

  • Não foi em 7 de setembro. Existem documentos escritos pelas mãos do próprio D. Pedro I que mostram que ele flertava com ideia de independência no ano de 1822, no mês de Agosto, mas ele só declarou a Independência em 22 de setembro de 1822, após se tornar o Imperador do Brasil.
  • A Argentina foi o primeiro país a reconhecer nossa independência pois o Brasil mantinha relações próximas. Mas em 1825, Brasil e Argentina travaram uma guerra pelo território do Uruguai, um conflito que acabou resultando na independência do Uruguai.

Embora o Brasil tenha se emancipado de Portugal, ainda tínhamos um governante oriundo da monarquia portuguesa, por isso temos outra data para comemorar a democracia, 15 de outubro, dia da Proclamação da República.. O responsável por esse feito foi o Marechal Deodoro. Mas esse feito merece outro post pois aconteceu após quarenta e nove anos do reinado de D. Pedro II, filho de D. Pedro I.

Referências: http://www.itamaraty.gov.br/images/ficha_pais/artigo-argentina.pdf

Compre meu e-Book na Amazon:

Recomendação de leitura (clique no link abaixo e compre o livro na Amazon):

1808 – Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil

2 comentários em “Como aconteceu a Independência do Brasil? Pagamos por ela?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.